Exército transfere blindados doados ao Uruguai

Na manha de ontem, 07 de dezembro, foi realizada a cerimônia de transferência de 21 viaturas blindadas, doadas pelo Exército Brasileiros (EB), ao Ejército Nacional Uruguayo (EU), no pátio do 7º Regimento de Cavalaria Mecanizada (7º RC Mec), o “Regimento Brigadeiro Vasco Alves Pereira”, em Santana do Livramento (RS).

Foram entregues dez viaturas blindadas de combate obuseiro autopropulsado (VBC OAP) M108 e 11 viaturas blindadas de transporte de pessoal – média sobre rodas (VBTP-MSR) 6X6 EE-11 Urutu, já retiradas do serviço operativo do EB e substituídas por viaturas mais modernas.

O M108 é um obuseiro autopropulsado de 105 mm, projetado nos anos 50 e muito empregado pelos Estados Unidos na Guerra do Vietnã. O EB recebeu 72 unidades m 1972, que equiparam seis Grupos de Artilharia até que 2019, quando foram completamente substituídos pelos M109, de 155 mm.

Já o E-11 Urutu é uma viatura de transporte de tropas desenvolvido pela extinta empresa brasileira Engenheiros Especializados S/A (ENGESA) nos anos 70, que produziu 788 unidades ao todo, entre os anos de 1976 e 1985, para o EB, Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil e mais 11 países (posteriormente, foram repassados para outros), em diversas versões diferentes. O EB recebeu 229 unidades, em 14 versões diferentes, e está dando baixa das versões mais antigas, substituindo-as pelas VBTP-MSR 6X6 Guarani.

Esta doação, aprovada pelo congresso brasileiro em agosto deste ano, e outras, como as 25 viaturas blindadas de combate – carro de combate (VBC CC) M41C Caxias, doadas em 2018, reforçam os laços de amizade entre as duas nações e destaca cada vez mais a importância do Brasil na defesa e geopolítica do continente. “A relação entre os Exércitos Brasileiro e Uruguaio já vem de muitos anos. É uma relação de amizade, uma relação que foi forjada até nas atividades equestres, atividades hípicas e, que a gente mantém, principalmente aqui na fronteira”, finalizou o general de divisão Alcides Valeriano de Faria Junior, comandante da 6ª Divisão de Exército (6ª DE).

Além de autoridades militares, participaram também da solenidade a cônsul-geral do Brasil no Uruguai, Ana Lélia Benincá Beltrame, o presidente da Câmara de Vereadores de Santana do Livramento, vereador Aquiles Rodrigues Pires, o secretário de Administração do município, Evandro Barbosa, representando o Poder Executivo local e o inspetor-chefe da Receita Federal, Adílson Valente.

Fotos: Comando Militar do Sul

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A AVIBRAS Indústria Aeroespacial S/A, que em tempos passados foi considerada uma das maiores empresas  de defesa do mundo, mas...

Empresas brasileiras destacam inovações e capacidades no cenário internacional A Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança...

Para celebrar os feitos dos mais de 25 mil homens e mulheres brasileiros que lutaram na 2ª Guerra Mundial, o...

Desde 1º de janeiro de 2023, o dr. Artur José Dian ocupa o cargo de Delegado-Geral da Polícia Civil do...

Comentários

2 respostas

  1. A grande dúvida é, pergunta, porque não foi doado os antigos Engesa Cascavel, assim não precisaria moderniza- los, e economizaria p novos equipamentos modernos, outra estes antigos m108 de 105mm, não seria interessante utiliza- los até “o osso”, por ser de artilharia autopropulsada móvel de 105mm?!, p fugir de radares de contra bateria…, o m108 possuem peças compatíveis com o m109 de 155mm, principalmente no veículo em si?!…, o Engesa Urutu nao seria importante utiliza-los por mais tempo por serem veiculos anfibios…., a caridade e a compaixão são características de espíritos e almas nobres. Abraços.

  2. Amigo, os equipamentos doados ja estão no “ bico do corvo “ de tão usados ! Se nem o exercito que mais você tira uma idéia do estado em que devem se encontrar. Tem mais é que doar mesmo e ainda fazer uma moral com os uruguaios se um dia precisar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL