Diretoria de Fabricação acompanha o desenvolvimento do Centauro II BR

Entre os dias 26 a 30 de junho, uma comitiva da Diretoria de Fabricação (DF), liderada por seu diretor, o general de divisão Tales Eduardo Areco Villela, visitou à Itália para acompanhar os testes e avaliações das viaturas blindadas de combate de Cavalaria (VBC Cav) 8X8 Centauro II, adquiridas pelo Exército Brasileiro (EB).

O objetivo da missão foi a avaliação da produção das duas VBC Cav, atualmente em curso, assim como o levantamento de informações técnicas acerca das linhas de fabricação e dos processos envolvidos na fabricação de sistemas de armas e viaturas blindadas, possibilitando a absorção de conhecimentos de interesse do Sistema de Fabricação, bem como contribuindo para o acompanhamento e estudos referentes ao desenvolvimento de demais blindados.

As visitas ocorreram nas fábricas das empresas Leonardo, em La Spezia, e IDV, em Bolzano e em Vittorio Veneto, além do Centro Polifunzionale di Sperimentazione (CEPOLISPE) do Exército Italiano, em Montelibretti.

Comitiva no CEPOLISPE

 

Iniciativas dessa natureza são essenciais para promover a integração entre o EB, empresas do ramo de defesa e demais Forças Armadas estrangeiras, no que tange ao desenvolvimento, fabricação, teste, manutenção e emprego de veículos militares modernos.

Com informações e imagens da Diretoria de Fabricação

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

O Grupo EDGE, estatal de tecnologia os Emirados Árabes, anunciou que formalizou uma “joint venture” (JV) com a empresa espanhola...

O Exército Brasileiro (EB), por meio da Chefia de Material do Comando Logístico (CMat/CoLog), publicou hoje, dia 04 de março,...

Durante a HAI Heli Expo 2024, que aconteceu no final de fevereiro, nos Estados Unidos, a Safran Electronics & Defense...

Um valor em torno de U$ 400 milhões, resultante de acordo entre o grupo britânico e o Exército da Dinamarca...

Comentários

3 respostas

  1. Gostei do outros veículos que aparecem ao fundo,o EB e o CFN poderiam sondar eles e adquirir veículos anfíbios novos com transferência de tecnologia.

    1. o problema de comprar equipamentos com transferência de tecnologias no Brasil é apenas pagar mais caro. Pois no Brasil compra- se mais caro mas nao se dá continuidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Disponível

DISPONÍVEL