Exército resgata população atingida pelas chuvas no Rio Grande do Sul

Em respostas às fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul, o Exército Brasileiro deu início à Operação Sempre Prontos.

Militares do Comando Militar do Sul foram mobilizados logo nas primeiras horas da terça-feira, dia 30, em coordenação com a Defesa Civil do Estado.

O município de São Sebastião do Caí decretou situação de emergência, com quase 300 pessoas desalojadas e o nível do rio Caí ultrapassando a cota de inundação. Militares do 19º Batalhão de Infantaria Motorizado (19º BI Mtz) auxiliam no resgate da população atingida. 

Em São Gabriel, militares do 9º Regimento de Cavalaria Blindado (9º RCB) foram empregados para dar apoio logístico, com a retirada de pertences das famílias alagadas e campanha de arrecadação de donativos, a fim de amenizar a situação das vítimas atingidas pela cheia do Rio Vacacaí.

 Na cidade de Bento Gonçalves, a tropa empregou seus recursos para montagem de rede de telecomunicações em apoio ao Corpo de Bombeiros. Já em Candelária, Santa Cruz do Sul e General Câmara, o Exército atua em ações preventivas e no resgate e transporte de famílias desalojadas. 

Em Candelária, militares do 3º Batalhão de Engenharia de Combate (3º BE Cmb) efetuaram o resgate de pessoas ilhadas na localidade da Linha do Rio, inclusive de cima de telhados das residências, com o emprego de botes táticos.

Com o desmoronamento de parte da rodovia BR-290, em Eldorado do Sul, equipes de engenharia do Exército também trabalham no estudo de viabilidade para o lançamento de uma ponte para restabelecer o tráfego no local.

No município de Santa Maria, foi utilizada uma viatura blindada especial de Socorro (VBE Soc) Bergepanzer 2 (da família Leopard) para auxiliar os bombeiros na localização de vítimas, e seu resgate na, região Vila Fighera, que foi completamente inundada. Sua capacidade de transitar em regiões com até um metro e meio de água, desobstruir vias e rebocar outros veículos está sendo crucial na ajuda a população completamente ilhada.

Neste feriado de 1° de maio, dois helicópteros HM-1A Pantera K2 do 2° Batalhão de Aviação do Exército (2º BAvEx) decolaram de Taubaté (SP) para prestar socorro às vítimas. As aeronaves atuarão dia e noite na localização desaparecidos e regate de pessoas ilhadas. A tripulação, composta por 16 militares, está equipada com óculos de visão noturna e inclui integrantes do grupo de Busca e Salvamento da Aviação do Exército.

Graças à sua disponibilidade permanente, tropas do Exército puderam ser mobilizadas rapidamente para oferecer pronta resposta à situação de calamidade enfrentada pela população gaúcha. A operacionalidade e o adestramento das tropas facilitam o apoio à população mesmo diante de condições climáticas adversas.

Até o momento, o Exército mobilizou 446 militares, 27 viaturas, seis embarcações e dois helicópteros.

Com informações e Imagens da Comunicação Social do Comando Militar do Sul

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Na tarde de sábado, dia 18 de maio, a aeronave KC-390 Millennium FAB 2858 realizou lançamento de donativos e materiais...

O Comando Militar do Nordeste (CMNE), nesta quinta-feira, dia 16 de maio, enviou um Hospital de Campanha (H Cmp) para...

Empresa do Grupo Embraer participa de debate sobre soluções tecnológicas que estão moldando o futuro dos grandes centros urbanos As...

Hoje, dia 16 de maio, às 18:00hs, será lançado o livro “Segurança Escolar – Prevenção multidisciplinar escolar contra-ataques ativos”, de...

Comentários

Uma resposta

  1. novamente repito precisamos de mais helicópteros de medio e grande porte pra para poder cobrir o território nacional em caso de desastres, Ch47 para deslocar acampamentos pre moldados para atender as vitimas.

    PS: Parabéns as forças armadas e as força de segurança locais , e é uma vergonha o tanto que as forças armadas fazem pela população e vemos Brasilia cortando verba. essa verba que nao chega é menos manutenção , menos combustível e e no fim menos meios operacionais para nos salvaguardar em caso de desastres. VERGONHA BRASILIA!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL