Armada Argentina recebe mais dois helicópteros Sea King

Por Santiago Rivas (*)

A Armada Argentina recebeu ontem, dia 09 de outubro, dois helicópteros Sikorsky S-61T Triton (Sea King) modernizados. As aeronaves foram descarregados no porto de Ingeniero White, em Bahía Blanca, e embarcados por terra para a Base Aérea Naval Comandante Espora. Lá eles serão montados e testados pela Carson Helicopters  antes de serem entregues, já em pleno serviço, ao Comando de Aviação Naval Argentino (COAN), que deve ocorrer entre o final de outubro e o início de novembro.

Estes helicópteros foram a adquiridos da Carson sua compra foi aprovada pela Decisão Administrativa 1277/2021, de 28 de dezembro de 2021, plo valor de US$ 12.835.000, sendo que o contrato incluiu os respectivos cursos de formação para o pessoal técnico de manutenção para oito pessoas e o fornecimento de peças de reposição e equipamentos relacionados com a aeronave com prazo de dois anos e 500 horas de operação por aeronave, mais o curso de adaptação ao modelo de dois pilotos.

Os aparelhos receberam as placas 0885 e 0886 e os indicativos 2-H-244 e 2-H-245. O primeiro deles foi produzido como SH-3A (c/n 61-316) e recebeu na Marinha dos Estados Unidos (US Navy) o Burau Number (BuNo) 152122 em 1966. Foi levado para o SH-3H e desativado em 1995, passando para armazenamento em a Davis Monthan AMARC em 25 de maio de 1995 com Número de Controle de Processo (PCN) 9H0094. Em 2010 foi adquirido pela Carson Helicopters, que o recebeu em 21 de dezembro daquele ano e foi recuperado no Minden Corp Yard, para posteriormente ser convertido em S-61T com matrícula N122WU, atribuído em 15 de novembro de 2011. ser registrado como N434RL e recebeu o número 316 quando começou a operar sob um contrato com a Ala Aérea do Departamento de Estado dos EUA (DoSAW). Em dezembro de 2017 foi devolvido à Carson e permaneceu armazenado até sua venda para a Marinha Argentina.

A segunda aeronave foi construída em 1962 como CH-3B, com o registro da USAF 62-12575, embora mais tarde tenha passado para a US Navy, onde recebeu o BuNo 212575. Foi modernizado para o padrão SH-3H e operou até 11 de março de 1994 em que foi entregue à AMARC para depósito junto ao PCN AN9H0068. embora mais tarde tenha recebido o PCN AXHH0011. Foi vendido para a Carson para ser convertido em S-61T e em 4 de agosto de 2010 recebeu o registro N575AW, embora só tenha sido colocado em serviço pela Rice Aviation em 30 de maio de 2012, iniciando sua conversão para S-61T. Operou até 2019 com o DoSAW, quando foi devolvido à Carson para ser colocado à venda.

S-61T

As principais atualizações incluem pás compostas do rotor principal, um cockpit de vidro de última geração e toda nova fiação elétrica, com sistemas redundantes, aumentando o desempenho, a robustez e a confiabilidade da aeronave. Além disso, apresenta uma renovação estrutural completa e uma revisão de todos os principais componentes dinâmicos. Esses aprimoramentos proporcionam maior carga útil, bem como redução da fadiga do piloto e manutenção da aeronave, aumentando a segurança geral.

O programa de modernização e conversão de helicópteros S-61T foi lançado em 2010 e é gerenciado em conjunto pela Sikorsky Aircraft Corporation e Carson Helicopters.

O novo cockpit é composto por quatro telas integradas de 6 polegadas por 8 polegadas com sistemas de gerenciamento de voo redundantes quádruplos, mapas móveis, visão sintética e instrumentação do motor totalmente integrada e sistema de alerta da tripulação (EICAS).

Outros recursos de aviônicos incluem sistema ADF, sistema de medição de distância, sistema integrado de gerenciamento de rádio/áudio digital e controle de áudio do cockpit traseiro.

 

(*) Santiago Rivas é jornalista e fotógrafo argentino, especializado em defesa, editor da revista Pucará Defensa e colaborador de Tecnologia & Defesa na Argentina

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

No dia de hoje, 17 de abril, no Quartel General do Exército (QGEx), o general de exército Fernando José Sant’ana...

Nesta segunda-feira, dia 15 de abril, o Destacamento de Aviação do Exército no Comando Militar do Norte (Dst Av Ex/CMN)...

Começou no ultimo domingo, dia 14 de abril, a Operação “Jeanne d’Arc 2024”, exercício realizado pela Marinha do Brasil (MB)...

Santiago Rivas (*) Na manhã de hoje, 16 de abril, foi finalmente assinado o contrato de aquisição das 24 aeronaves...

Comentários

6 respostas

  1. A atualização deve ser fantástica, 56 anos de VU é muito gap…mas sempre é um reforço para seu operador. BZ.

  2. Boa a matéria. Tem um ditado popular- “o lixo vira luxo p outros…”, digo isto por ser muito antigo o modelo e as aeronaves, “mais velhos q eu…”, porque não foram compradas células de helicopteros russos, mais baratos e instalados avionicas os tecnologias ocidentais, não sairia mais barato?!, penso q o Brasil precisar de bons helicopteros, aviões militares, deveria unir, ajuntar com o BRICS, e fazer parcerias, ou um bem bolado ee sanar estas “pendencias”, em particular acho muito triste, pois eles preocupantes com suas necessidades seja qual for e da falta de recursos ou embargos, tem q se virar com sobras ou sucatas, “maqueadas…”, abraços.

  3. O Brasil tem urgência em avancar e no vácuo, empurrar os q rodeiam ou q estão interessados no progresso e futuro. Exemplo clássico é o texto acima das necessidades e soluções argentinas, do caso. Abraços.

  4. O Brasil tbm já recebeu SH-3 dos EUA em 96 com um sonar moderno, e serviu por pouco tempo, pois uma máquina de querra só para fazer vôos ASW desgasta demais seus conjunto, tanto que o o esquadrão de SH passava muito mais tempo fazendo manutenção quem em operação, e sem contar que ao sair para operação sempre voltava com um amontoado ordem serviços.
    É uma excelente aeronave e ñ devia ter saido de fabricação, mas ñ valem serem compradas para defesa algo tão velho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL