ÁREA DO CLIENTE

HITFACT MkII, o futuro da Cavalaria do Exército é destaque na Eurosatory

Durante a Eurosatory 2024, que esta ocorrendo no Centro de exposições Paris-Nord Villepinte, localizado nos arredores de Paris, a empresa italiana Leonardo apresenta novas possibilidades de utilização de sua torre HITFACT MkII, considerada a mais moderna e poderosa solução em termos de poder de fogo, conectividade e sobrevivência para viaturas de combate da atualidade e do futuro.

Construída em de liga balística de alto desempenho, é a única na atualidade equipada com um poderoso canhão OTO-Melara de 120mm e 45 calibres, com baixa força de recuo, permite sua instalação sobre veículos de rodas leves e blindados médios sobre lagarta, dando-lhes o a mesma capacidade de poder de fogo dos carros de combate da atualidade, os Main Battle Tank (MBT), além de poder ser utilizada em modernizações de viaturas mais antigas.

Já adotada nos blindados 8X8 Centauro II em operação pelo Exército Italiano (e em sua versão BR), a HITFACT MkII surge como uma opção segura para a nova geração de carros de combate médios, ou Medium Main Battle Tank (MMBT), sendo que, durante a feira, estão sendo apresentados sobre as plataformas Tulpar, da turca Otokar, e Lynx, da alemã Rheinmetall.

O Tulpar, da Otokar, com a HITFACT MkII na Eurosatory 2024

 Desenvolvido pela mesma equipe do MBT Altay, o Tulpar, foi projetado para ser uma viatura de combate de infantaria (“infantry fighting vehicle” – IFV) de ultima geração, com capacidade de servir de uma plataforma comum para toda uma família de veículos, incluindo um MMBT. Durante a World Defense Show (WDS), evento ocorrido em Riad, Arábia Saudita, em fevereiro deste ano, a empresa surpreendeu o mundo ao apresentar com a torre italiana, colocando imediatamente como um dos expoentes da nova geração de carros de combate.

Com um peso na faixa das 35 a 40 toneladas, dependendo da configuração, pode ser equipado com uma motorização de 1.100CV, que garante uma excepcional mobilidade nos mais diversos tipos de terreno.

Outra novidade da feira francesa foi finalmente a apresentação do Lynx 120, cuja concepção havia sido anunciada em 2022, mas com a torre italiana.

Baseado na plataforma KF-41 Lynx, que já foi selecionada pela Hungria e atualmente está em avaliação pelo US Army, a versão com a torre HITFACT MkII, a mesma do Centauro II, torna-se a principal opção para programa italiano Sistema de Combate de Infantaria Blindada, que visa adquirir uma nova família de blindados sobre lagartas até 2035, principalmente após o rompimento do acordo Leonardo / KNDS.

PARA O BRASIL

Para o inicio deste semestre está prevista o anuncio da realização da consulta pública (“request for information” – RFI), dos projetos de aquisição da viatura blindada de combate de fuzileiros (VBC Fuz) e da nova viatura blindada de combate carro de combate (VBC CC) sucessora do Leopard 1A5 BR, cuja diretriz para a prospecção inicial foi publicada em dezembro de 2022.

O objetivo inicial a obtenção inicial de até 78 VBC Fuz e 65 VBC CC, considerando o prazo até 2040, conforme o planejamento do Programa Estratégico do Exército Forças Blindadas (Prg EE F Bld), verificando a viabilidade de serem baseadas na mesma plataforma (conceito de horizontalidade), visando à facilitação logística e considerando participação da base industrial de defesa nacional, mas com um limitante de peso de 45 toneladas para as VBC Fuz e 50 para a VBC CC, porem estes valores poderão ser alterados em um possível refinamento dos requisitos (que já está em sua 3ª edição).

Diversas empresas já demonstraram interesse em participar da contenda, como a Anselsan, Elbit, NORINCO, Rheinmetall e outras, sendo que a BAE Sytems trouxe o CV90 para uma apresentação no Brasil e a FNSS Savunma  tentou fazer o mesmo com o Kaplan-MT, porem esta foi frustrada por problemas aduaneiros da torre na Europa e devido à tragédia ambiental ocorrida no Rio Grande do Sul, sendo uma incógnita que esta apresentação ainda irá ocorrer.

O Lynx 120 foi apresentado com a torre HITFACT MkII

Dentre todos os candidatos, o fato do Tupar e do Lynx já apresentarem uma versão com a torre HITFACT MkII, a mesma da VBC Cav Centauro II BR, que garantiria uma grande comunalidade e padronização de calibres entre as viaturas, já lhes garante uma vantagens entre os demais.

Todavia, no caso da viatura alemã, problemas relacionados à falta de acordos de cooperação mais direta entre os dois países poderão prejudicar o projeto, como ocorreu caso do embargo de componentes da VBTP 6X6 Guarani para à Filipinas, que atrasou a entrega das viaturas em cerca de seis meses, e a recente retenção do primeiro exemplar do Centauro que estava a caminho do Brasil, no porto de Hamburgo, alegando problemas alfandegários (porem existe a chance de haver outros motivos envolvidos), e que pode comprometer a avaliação final da viatura, tornando a opção turca mais segura.

A retenção do protótipo do Centauro II BR no porto de Hamburgo poderá prejudicar futuros projetos da Alemanha com o Exército

Mais informações na próxima edição da revista Tecnologia & Defesa

COMPARTILHE