Estônia adquire blindados sobre rodas da Turquia

No dia de ontem, 18 de outubro, foram assinados dois contratos, no valor total de 220 milhões de euros, entre o Centro de Investimento em Defesa da Estônia (“Riigi Kaitseinvesteeringute Keskus”) e as empresas turcas Otokar e Nurol Makina, para o fornecimento 224 viaturas blindadas sobre rodas 6X6 Arma e 4X4 NMS.

A cerimônia de assinatura contou com a presença dos ministros da defesa da Estônia, Hanno Pevkur, e da Turquia, Yaşar Güler. Na seqüência também foi assinada uma carta de Intenções entre os ministros, com um protocolo de  cooperação  entre a indústria de defesa dos dois países.

Escolha destas viaturas ocorreu após uma concorrência internacional no qual participaram nove empresas de seis países e o contrato prevê a aquisição de 112 viaturas Arma 6X6, por 130 milhões de euros, e 112 NMS 4X4, por 90 milhões, incluindo suporte logístico, formação de pessoal, ferramental e equipamentos especiais, reparação e desenvolvimento, com a duração de dez anos, e opção para a aquisição de viaturas adicionais e de peças de reposição. As entregas estando previstas para serem iniciadas no segundo semestre de 2024 e concluídas até 2025.

As novas viaturas equiparão as 1ª e 2ª brigadas de Infantaria e serão adaptadas às necessidades específicas das Forças de Defesa da Estônia, sendo certificados para proteção contra armas ligeiras e minas. Seu armamento será uma metralhadora pesada, de calibre 12,7x99mm (.50 BMG), e lançadores de granadas fumígenas.

NMS 4X4 (Foto: Nurol Makina)

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Em um surpreendente anuncio ocorrido hoje, dia 11 de junho, a empresa franco-germânica KNDS informou que encerrou as negociações de...

Na ultima quinta-feira, dia 6 de junho, ocorreram testes de lançamento do míssil anticarro MSS 1.2 AC por militares do...

Parceria prevê aumentar conhecimento das tecnologias em uso atualmente e em desenvolvimento no país, além de explorar novas técnicas Uma...

A Marinha do Brasil (MB), a Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON) e a Sociedade de Propósito Específico (SPE) Águas...

Comentários

Uma resposta

  1. Se nossos políticos fossem mais pragmáticos e tivessem vendido o Guarani para a Ucrânia, poderíamos entrar mais fortes nessas brigas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL