Em ação os “novos” blindados Urutu da Marinha Venezuelana

2
4288

Por Erich Saumeth (*) e Paulo Roberto Bastos jr.

A Infantaria de Marina Bolivariana (IMB), um dos principais componentes da Fuerza Armada Nacional Bolivariana (FANB), recebeu no início deste ano seus blindados ENGESA EE-11 Urutu, após passarem por um processo de modernização e atualização de sistemas, e já no mês de fevereiro, durante o exercício “Escudo Bolivariano”, ocorreu sua estreia operacional onde foi realizada uma completa etapa de testes, na qual todos os novos benefícios operacionais desses veículos puderam ser comprovados.

Em 1984, a IMB (na época com outra denominação) recebeu os veículos de um contrato firmado com a empresa brasileira ENGESA – Engenheiros Especializados S.A., composto por 54 caminhões EE-25 e 38 blindados EE-11 Urutu, do modelo M3 e equipados com motor Detroit Diesel 6V-53T, 6 cilindros, 265 hp a 2.800 rpm, das seguintes versões:

_ 3 de Comando M3S1 VCMD, com sistemas de rádios adicionais;

_ 3 recuperadores M3S2 VRCP, equipados com uma grua hidráulica, gerador auxiliar de energia, equipamentos e ferramentas de soldagem para o desenvolvimento de suas tarefas;

_ 20 VBTP M3S6 e M3S8 VTTR, equipados com uma torre ET-MD, armados com uma metralhadora Browning M2HB-QCB .50’’ (12,7×99 mm);

_ 12 VBTP M3S7 VTTR, equipados com um canhão Oerlikon GAM-BO1 de 20 mm L/90;

Um EE-11 Urutu,da versão M3S6 VTTR, equipado com uma torre ET-MD, durante um exercício nos anos 2000. Notem os faróis redondos e o compartimento dianteiro do guincho elétrico (coleção de Paulo Bastos)

O processo de modernização desse modelo foi anunciado em fevereiro de 2013 com a apresentação do protótipo do modelo M3S7 IMB-570, construído pela empresa venezuelana Esrool C.A, que recebeu a denominação de EE-11 Urutu VE.

Após uma longo e complicado processo, e a um custo de aproximadamente US$ 25 milhões, foram concluídos e entregues em dezembro de 2019, com trabalhos feitos no motor, caixa de câmbio, suspensão, sistema de freio, sistemas elétricos, adição de um sistema de ar-condicionado, além da criação kit de navegação, destacável, feito de polímero e instalado nas laterais e na frente, para auxiliar sua navegabilidade.

Os VBTP (Veículo Blindado de Transporte de Pessoal) receberam uma câmera térmica Pegasus Technologies, que proporciona uma capacidade de visão noturna ao atirador através de um monitor de 10’’ MFD (Multi-Function Display), modelo Barco N.V. TX-126.

Além dessas modificações, os EE-11 VE podem ser identificados pelos faróis dianteiros quadrados e pela ausência do guincho mecânico dianteiro, que originalmente equipavam todos os veículos, mas que agora estão presentes só nos recuperadores, porem essas modificações não estavam presentes no protótipo apresentado em 2013.

Atualmente esses blindados estão operacionais na Cuarta Brigada de Infantería de Marina Anfibia “Alm. Alejandro Petión”.

 

Fotos do exercício Escudo Bolivariano, gentilmente cedidas por Alys Blanchard

(*) Erich saumeth é analista e pesquisador colombiano em questões e assuntos de defesa, segurança e geopolítica.

2 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here