B-250 Bader, o avião que promete revolucionar o mercado COIN/CAS mundial.

0
6008
O B-250 Bader já é destaque na mídia internacional. Aqui, ele aparece no website Shepard.

A Calidus, empresa com sede nos Emirados Árabes Unidos, revelou pela primeira vez sua nova aeronave de ataque leve, o B-250 Bader, no Dubai Airshow 2017.

O programa foi lançado em 2015 unindo uma série de parceiros, incluindo a empresa brasileira Novaer (São José dos Campos, SP), fornecedora da estrutura da aeronave, e a Rockwell Collins, fabricante da aviônica de bordo que utiliza a tecnologia Pro Line Fusion.

Da dir p esq: Paulo Junqueira, chairman da Novaer, tenente brigadeiro-do-ar Nivaldo Rossato, comandante da Foça Aérea Brasileira, o Embaixador do Brasil nos Emirados Árabes Unidos, Paulo Cesar Meira de Vasconcellos, e Graciliano Campos, diretor presidente da Novaer.

A aeronave é o primeiro treinador/ataque leve desenvolvido nos EAU, conforme declarou Hamdan Abdulla Al Shkeili, engenheiro-chefe de software da Calidus “Hoje estamos apresentando o B-250 com uma aviônica de ponta para permitir que a aeronave cumpra suas missões com grande precisão”, disse ele. “A aviônica Pro Line Fusion terá interfaces gráficas integradas com um HUD digital e telas de exibição multifunções, facilitando a percepção do terreno; as telas de vídeo EO/IR (imagens geradas pela torre estabilizada de sensores, montada no ventre do avião) também devem fornecer aos pilotos uma maior conscientização do espaço aéreo e da situação no solo”.

O set de armamentos do B-250 inclui foguetes, mísseis e bombas inteligentes.

O novo avião pode ser voado por um ou dois pilotos (capacidade secundária de treinamento) em missões de contra-insurreição (COIN), inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR), apoio aéreo aproximado (CAS) e operações de treinamento avançado. Em relação às capacidades como plataforma armada, o B-250 pode lançar uma série de armas transportadas em sete pontos duros, três sob as asas (3+3) e um na linha central. O modelo também opera uma torreta ventral estabilizada com sensores EO/IR.

“O B-250 Bader foi projetado para ser flexível para os usuários finais. Pode transportar diferentes tipos de mísseis e foguetes, e cobre uma lacuna que o mercado vem demandando, atuar com eficácia na moderna guerra não convencional a custos operacionais muito baixos”, comentou Al Shkeili. Ele explicou ainda que a empresa está recebendo muitas consultas nacionais e internacionais sobre o novo avião.

O T-Xc/SOVI ao lado do B-250 Bader.

A brasileira Novaer desenvolveu a estrutura da aeronave, produzida em fibra de carbono, um requisito fundamental colocado pela Calidus devido ao menor peso final e longevidade estrutural. “O avião tem um excelente desempenho devido ao fato de ser o primeiro nesta categoria feito totalmente em fibra de carbono, o que se traduz em menor peso e maior vida útil em fadiga extendida, aumentando significativamente o tempo de uso da aeronave”, disse Al Shkeili.

A instalação da linha de produção da aeronave está em estágios iniciais de desenvolvimento e ficará localizada na cidade de Al Ain.

O simulador de voo/HMI do B-250 Bader usa aviônica Pro Line Fusion da Rockwell Collins.

O protótipo voou mais de 50 horas antes de ser exibido estaticamente no Dubai Air Show 2017. Ainda não foram revelados detalhes sobre um segundo protótipo, mas acredita-se que este deverá voar em breve.

O B-250 Bader utiliza um motor Pratt&Whitney PT6A-68 de 1,600shp e a carga útil máxima é de 1.796 kg. O teto de serviço da aeronave é de 30.000 pés, com um alcance estimado de 2.400 nm em regime econômico de cruzeiro a 301 kt.

Fotos: Novaer via Giulliano Bittencourt Frassetto