Operação Ágata Fronteira Oeste II alcança resultados expressivos

Desde o mês de novembro de 2023, com o início da Operação Ágata Fronteira Oeste II, militares do Exército Brasileiro (EB) reforçavam as ações na faixa de fronteira. Ao longo de sete meses, foram realizadas operações de posto de bloqueio rodoviário e fluvial, patrulhamento motorizado e postos de segurança, além de revistas em veículos e pessoas, que resultaram em mais de 400 milhões de reais em ilícitos apreendidos e 131 pessoas presas.

Ao todo, foram apreendidas mais de 73 toneladas de drogas, como skank, maconha, haxixe e cocaína, além de armamentos ilegais e aeronaves, veículos e embarcações.

Com grande mobilização, empregando até dois mil militares, e permanente estado de prontidão, aliado às informações obtidas pelo Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON) e às ações estratégicas e diplomáticas entre os países, foi possível a entrega para a sociedade de grandes apreensões.

Os resultados foram visíveis desde o início da Operação: Brasil e Paraguai reforçaram a cooperação no combate ao crime transnacional e o Exército reforçou o controle na fronteira mais movimentada do País. Já em janeiro, cerca de 118 milhões de reais em drogas e contrabando foi apreendido pelo Exército em parceria com órgãos governamentais. Em fevereiro, grande volume de entorpecentes também foi apreendido em Foz do Iguaçu.

Em uma demonstração de força, cooperação e compromisso com a segurança na região fronteiriça, o Exército do Paraguai realizou a Operação Basalto II, semelhante à que já havia ocorrido em janeiro deste ano, de maneira espelhada à Operação Ágata Fronteira Oeste II. Esta operação, inédita em sua escala e abrangência, não apenas reforçou a segurança na faixa de fronteira, mas também estreitou os laços militares e diplomáticos entre os dois países sul-americanos.

Segundo informações do Exército do Paraguai, as operações espelhadas Basalto I e II resultaram na destruição de 367 hectares de plantação de maconha (aproximadamente 1.101 toneladas) e apreensão de 412 toneladas de maconha, totalizando um prejuízo de aproximadamente 3 bilhões de reais para o crime organizado que deixaram de entrar em nossas fronteiras.

Além do combate ao tráfico e contrabando, a Operação Ágata Fronteira Oeste II também foi voltada à proteção do meio ambiente. Na Terra Indígena Sararé, no Mato Grosso, a Operação Ouro Viciado desarticulou uma grande estrutura de garimpo ilegal e destruiu 22 pás-carregadeiras, 39 motores estacionários, duas britadeiras, duas bombas d’água e um gerador de energia.

O expressivo resultado em apreensões na Operação Ágata Fronteira Oeste II foi possível devido à integração institucional do EB, Polícia Federa (PF)l, Receita Federal (RF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Secretaria Nacional de Políticas Penais, Secretarias de Segurança Pública, Polícias Civis, Polícias Militares e Gabinetes de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas dos três Estados envolvidos.

Fonte: Centro de Comunicação Social do Exército

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Condor Tecnologias Não Letais anunciou detalhes dos integrantes do Conselho de Administração, após a recente aquisição de uma participação...

Acordo entre França, Bélgica, Chipre, Estônia e Hungria, assinado em 19 de junho, celebra a cooperação estratégica para a aquisição...

A KATIM, uma empresa do Grupo, e a Thales começarão a discutir o co-desenvolvimento de tecnologias de rádio definido por...

Durante a Eurosatory 2024, que esta ocorrendo no Centro de exposições Paris-Nord Villepinte, localizado nos arredores de Paris, a empresa...

Comentários

3 respostas

  1. o Brasil um país pacato está sendo induzido pelas diretrizes do país norte americano,se aposicionando em ponto de combate em divisas com países latinos que outrora nunca pronuninciaram alguma desavença conosco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL