Colômbia solicita carros de combate M1A2 Abrams aos EUA

9
2177

Por Giacomo Cavanna, Ares Osservatorio Difesa (*)

De acordo com fontes locais relatadas ao site americano DefenseNews, o Governo da Colômbia solicitou aos Estados Unidos um número não especificado de carros de combate (“main battle tank – MBT) M1A2 Abrams, usados, via FMS (“Foreign Military Sales”), ​​para melhorar suas capacidades de defesa.

Atualmente o Exército Nacional da Colômbia (ENC) não opera nenhum MBT, sendo sua plataforma blindada de maior calibre em serviço atualmente é a viatura 6X6 EE-9 Cascavel, de origem brasileira, desenvolvida na década de 1970 e armada com um canhão de 90 mm.

A Colômbia tem uma morfologia do terreno que dificulta a operação de um veículo da ordem de 50 toneladas e tendo que lidar com baixas dotações orçamentárias, o Exército tem preferido viaturas sobre rodas, como o Striker (LAV III) 8X8, com maior mobilidade.

A escolha de operar um veículo tão complexo quanto o Abrams, capaz de garantir alto poder de fogo, pode ser derivada de vários fatores.

No que diz respeito ao combate ao narcotráfico, o efeito pode ser principalmente psicológico, pois não é muito indicado fazer um MBT avançar dentro de uma floresta, em terreno íngreme, com lama e outras dificuldades ambientais. Sem falar que para seu translado, principalmente em trajetos de média/longa distância, é preciso garantir um apoio logístico com muito combustível.

Internacionalmente, as relações com a Venezuela estão longe de ser boas e, nos últimos anos, os governos de Chávez e Maduro obtiveram várias armas da Rússia, incluindo 92 T-72B1V,  entregues entre 2009 e 2012, com opção de mais 100.

Atualmente, o brasileiro EE-9 Cascavel é o principal blindado de combate colombiano (foto: ENC)

 

(*) Ares Osservatorio Difesa é uma Associação Cultural italiana, fundada em 12 de abril de 2019, em Roma, para a análise e estudo de questões nacionais e internacionais relacionadas às áreas de defesa e segurança, e parceira de Tecnologia & Defesa no intercâmbio de informações, para manter os leitores atualizados das notícias importantes que ocorrem entre os dois países.

 

9 Comentários

  1. Curioso Paulo, sabe de algo que pode estar levando à essa solicitação ? Duvido que Maduro tenha bons sonhos que a Colômbia adquirir uns 50 M1A2.

    • Marcelo, esta matéria não é minha, mas do Caiafa.
      Os Estados Unidos possuem diversas sistemas de armas (de todos os tipos) estocados, devido a sua política de manter as linhas de fabricação aberta, e estes blindados que os colombianos querem, assim como aconteceu com Iraque, Austrália, Polônia, e diversos outros países (arrisco a dizer que a Ucrânia deva ser uma proxima operadora, em breve).
      No caso do específico do Brasil o assunto não foi para frete pelo fato do EME não considerar este blindado adequado a nossa Força Terrestre.

  2. Daqui a pouco vai aparecer os comentários tipo o EB utilizar o Abrams. Acho que a Colombia estará dando um tiro no pé. Pais com altas densidades florestais, montanhoso, espero que não façam essa compra, sem contar a logística de se operar um MBT complexo. Lá é o tipo de TO que favorece as Brigadas Leves , com alta mobilidade e aeromóveis, mas, sou só entusiasta.

    • Então me diz aí pq a Indonesia tem Leopard 2.
      O país ter selvas e montanhas predominando não quer dizer que 100% do territorio é isso. Que não tenha cidades, rodovias, partes planas onde blindado faça diferença.

  3. Se isso se confirmar…é mais um país sul americano que sai na frente do Brasil no quesito, carros de combate. Triste…(não triste pelos colombianos e tal…eles estão mais do que certos, tem que realmente se preocupar com defesa, mesmo nesse contexto relativamente pacifico da América do Sul) eu fico triste pelo Brasil, países com menor poder econômico que esse, conseguem se modernizar e nós só ficando para trás.
    Lembrando que além do Chile já ter os Leopard 2A4, atualmente eu sei que o Peru, também possui planos para modernizar sua frota de carros de combate, substituindo os seus obsoletos T-55, por um vetor mais moderno e capaz. Até mesmo o T-90 (das primeiras versões) já chegou a ser testado em solo peruano, apesar dos nossos vizinhos do Peru, não terem adquirido esse carro de combate russo, ou ainda algum outro para substitui os T-55.

  4. Uma outra coisa que esqueci de falar no meu comentário anterior….é que; será se os colombianos vão consegui arcar com os custos de um M1 Abrams? devido a sua mecânica complexa, já que esse carro de combate, é literalmente propulsado por uma turbina! além de, é claro… dos altos custos de gasto de combustível que tal MBT tem.
    Enfim, de qualquer modo, isto mostra o empenho de alguns países deste continente em modernizar sua defesa, coisa que, (além de todo o conturbado cenário internacional) só deveria servir de motivação para nossas autoridades do setor politico, darem mais atenção a defesa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here