Chegam novos modelos de caminhões TATRA 8X8 para o Exército

19
12285

Em 30 de novembro, desembarcou no Porto de Paranaguá, no Paraná, um novo lote de equipamentos de engenharia adquiridos pelo Exército Brasileiro (EB), com seis viaturas especializadas de transporte de portada (VE-Eng TRNP PRTD) 8X8 T-815-7, da família Tatra Force.

Essas viaturas pertencem à terceira entrega de mais de conjuntos da portada IRB (Improved Ribbon Bridge), da empresa General Dynamics European Land Systems, adquiridos pelo EB. A quarta entrega, com os demais equipamentos da portada, tem previsão de ocorrer no próximo ano.

A partida do Porto e chegada ao 5º BE Cmd Bld

 

As viaturas foram transportadas pelo 5º Batalhão Logístico (5º B Log) e entregues, hoje, no 5º Batalhão de Engenharia de Combate Blindado (5º BE Cmb Bld), “Batalhão Juarez Távora, que ficará com três delas. As restantes serão encaminhadas para o 12º BE Cmb Bld, ”Batalhão Marechal Enéas Galvão”, de Alegrete (RS).

Fabricados pela empresa tcheca Tatra Defence, este novo modelo difere dos oito recebidos anteriormente, o T-815-2, em 2019 e 2020, é a carroceria de sua cabine, mais moderna e com capacidade de receber placas de blindagem adicional, de acordo com a norma STANAG, e também um kit de proteção para defesa química, biológica, radiológica e nuclear (DQBRN).

São equipadas com um motor diesel T3C-928-90, de oito cilindros, refrigerado a ar, com potência de 300 Kw e torque de 2100Nm. Possui velocidade de até 100 km/h, autonomia de 700 km e carga útil (“payload”) de nove toneladas.

Nesta imagem dá para perceber os ângulos retos da nova carroceria (Crédito das imagens: 5º BE Cmd Bld)

 

Nota do editor
Tecnologia & Defesa gostaria de agradecer ao capitão Pedro Alberto Otokoviesk, chefe da Seção de Comunicação Social do 5ª BE Cmd Bld, ao soldado Marco Vicente Schuldz, auxiliar do ComSoc, e ao sargento da reserva Edson Mauro Portes pela ajuda com as informações e envio do material gráfico que permitiram a execução desta matéria.

 

Copyright © 2021 todos os direitos reservados

Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou transmitida em qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônica ou mecanicamente, exceto nos termos permitidos pela lei, sem a autorização prévia e expressa do titular do direito de autor.

19 Comentários

  1. Serão 4 IRB. 2 pra cada brigada blindada. Operaram na meridiano ibagé no rio Santa Maria. Material de primeira.

  2. Parabéns pela matéria, Bastos!

    Um ponto interessante da matéria: ”A quarta entrega, com os demais equipamentos da portada, tem previsão de ocorrer no próximo ano.”

    Pelo o que vi no site oficial da TRATABRAS, na parte de Defesa, consta o caminhão: TATRA T 815-7T3B31 6×6.1R. Será que, futuramente, o EB poderá adquirir mais TRATA 8×8, requisitando à TRATABRAS, Bastos?

    • Assisti a un vídeo especializado em caminhões, que os planos da Trata Brasil em princípio são os caminhões 6×6 e 8×8 Fenix, estando com as homologações quase prontas para iniciar as operações de vendas. O comentarista (não sei se é jornalista), informou que sim, a Tatra quer fabricar a linha militar, podendo chegar a veículos 18×18.

      Vamos aguardar e conferir.

  3. Paulo Bastos, esses caminhões não tem cabine blindada, proteção STANAG? Difícil acreditar que veículos militares ainda se adquirem sem proteção blindada.

  4. Boa noite. Pela primeira vejo o EB adquirindo uma Vtr. Top de linha. Cabine militar, grande ângulo de entrada, motor de causar inveja, um Tatra V8 refrigerado a ar turbo diesel de 400 CV. Um troço de cair o beiço. Tração 8×8 Full, redução nos cubos, bloqueio nos quatro eixos, 1° marcha crawler, sistemas de freio protegidos. Pneus MT.
    Um canhão de patrão.

  5. Parece o cruzamento de uma viatura Astros com um Oshkosh HEMTT, gostei muito!
    Por falar de HEMTT, e as novas VBE-Soc? Alguma novidade?

    • Bem que a Tatra poderia oferecer essas viaturas de socorro para o EB. “Prestigiar” a Oskosh enquanto a Tatra foi a que se instalou no Brasil é um erro. Mas o EB deve saber o que faz.

      • A T&D noticiou que essas viaturas não serão mais Oshkosh, e sim da “Federal Resources Supply Company”, via FMS. Citei a Oshkosh porque me fez lembrar da questão das VBE-Soc.

  6. Pergunta: alguém tem informações sobre o motor? Sempre vou pensar que , nestes casos, se deveria pensar na adaptação de um motor nacional de uso dual (talvez um Cummins Turbo diesel ISM 440) para não encarecer ou dificultar a manutenção. Espero que tenham feito algo neste sentido.

  7. Muito bonitos, tomara que em um futuro próximo tenha a aquisição de mais unidades similares pois temos uma grande lacuna de pontes de lançamento rápido. Torcendo para que uma versão de logistica também possa ser adquirida

  8. Boa tarde.
    Informando que a TATRA esta abrindo um fabrica aqui no estado do Parana, em Ponta Grossa.
    Então talvez já seja um bom investimento para o EB.

  9. Que venham mais máquinas desta, os chassis mais top e realmente tração full do planeta. Agora, pergunta de leigo, ele só leva 9 toneladas conforme o texto mostra ao mencionar o payload???

  10. Para quem tiver interesse a fabrica da Tatra no Brasil fica na cidade de Ponta Grossa pertinho de Curitiba link da fabrica a baixo

    https://www.tatrabras.com.br/

    No youtube tem vídeos e entrevistas sobre a fabrica e quando ela começa a produzir

    Tamos juntos pelo Brasil
    SBAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here