VBC Cav – A disputa entra em sua fase final

19
3068

Conforme anunciado, no dia de hoje, 20 de julho, o Comando Logístico (COLOG) do Exército Brasileiro (EB) lançou o requerimento das propostas (“request for proposal” – RFP) para a aquisição de 98 viaturas blindadas de combate de Cavalaria média sobre rodas (VBC CAV – MSR) 8X8, com suporte logístico integrado, um sistema de simulação e subcalibres, além da segunda versão de seus requisitos operacionais (RO) e técnicos, logísticos e industriais (RTLI).

Esta aquisição faz parte do Projeto VBC Cav, do Programa Estratégico FORÇAS BLINDADAS, após a análise das respostas da consulta pública nº 01/2001, lançada em 05 de março de 2021.

O cronograma de entrega que foi divulgado anteriormente, caso seja assinado ainda este ano, sofreu alterações de um ano e contempla o recebimento das duas primeiras unidades do lote de amostra dois meses após a assinatura do contrato (janeiro/fevereiro de 2023).

As empresas interessadas poderão retirar os documentos no Portal VBC CAV – MSR 8X8, seguindo o seguinte cronograma:

  • Data limite para a retirada dos documentos: 17 de agosto;
  • Data limite para envio das propostas iniciais e demais documentações: 21 de setembro;
  • Período de análise das propostas: de 26 de setembro a 07 de outubro;
  • Divulgação do “Short list“: 07 de outubro;
  • Chamada para negociação: de 10 a 14 de outubro;
  • Apresentação do resultado: 25 de novembro; e
  • Previsão para assinatura do contrato: 28 ou 29 de novembro.

19 Comentários

  1. Se der algo diferente do Centauro II, penso que todos ficarão imensamente surpresos. Espero não ter surpresas.

  2. Precisamos inserir a cultura do canhão 120mm no nosso exército, e torço muito para que essa função seja dada ao Centauro II

  3. Centauro II e a melhor opção porém acredito que o preço seja bem salgado em relação aos outros competidores, Torço pelo o Centauro II e pelo o Patria AMV XP com produção local porém como o AMV XP é um prototipo ainda acredito que não seja selecionado ou seja vai ficar entre LAV 900 e Centauro II.

  4. Caro Paulo, o sr. tem ideia dos valores de cada blindado oferecido?
    Li que o contrato com a Arábia Saudita o LAV 700 ficou próximo de U$ 11 mi a unidade quando se divide o total do contrato pelo número de blindados. Obviamente a maioria dos blindados são de versão IFV e apenas uma pequena parte se refere ao Lav 700 AG com canhão de 105 mm. Portanto da para supor que este seria ainda mais caro que a média. O Centauro 2 ficou mais caro que isso no contrato para a Itália, mas também deve envolver custos de desenvolvimento. Já o ST1 chinês da Norinco achei contrato de exportação da versão IFV com canhão de 30 mm por valor de cerca de U$ 1,6 mi a unidade.
    Caso a versão com canhão de 105 mm possua um valor próximo deste, da para imaginar uma diferença de preço gigantesca entre a opção chinesa para o Centauro 2 e o LAV700.

    Se a Norinco fizer uma proposta agradável na questão de transferências de tecnologias e participação industrial de empresas brasileiras, acho que no quesito custo/benefício eles devem vir muito agressivos.

    Sei que nossas forças não têm costume em usar equipamentos militares não ocidentais, e muito menos chineses, mas caso as diferenças de preço se confirmem, acho muito difícil não dar a devida atenção ao modelo chinês, afinal nossas forças armadas carecem de orçamento adequado para grandes aquisições e uma diferença de preço muito grande significa poder adquirir muito mais unidades. Talvez até o cancelamento da modernização do cascavel ou uma redução no número de blindados modernizados e uma aquisição maior de VBC novas.

  5. Não acho que essa concorrência esteja tão enviesada para o centauro II como muitos pensam. Naturalmente os italianos estão um passo a frente por causa da fábrica da Iveco em 7 lagoas, no entanto acho que propostas com bom custo/benefício tem chances de levar. Por isso, acho que seria interessante prestarmos atenção no Lav 700.

    Obs. Para mim, a China é carta fora do baralho.

  6. O pessoal está muito esperançoso com esse programa, na melhor das hipóteses, dentro de dois anos, teremos os dois “protótipos”.

    • Pelo que eu li, o Type 08 ou St1 da chinesa Norinco é anfíbio e também pode ser transportado pelo KC-390 já que pesa cerca de 23 toneladas.

  7. Caro Paulo,

    Reitero seu retorno e avaliação,
    desta questão levantada no e-mail do dia 14/07/2022.

    Grato,

    Arlindo

    Operação Vanguardeiro I, os Leopard simulam um ataque coordenado

    Por

     Paulo Roberto Bastos Jr.
    jul 12, 2022

    jul 14, 2022 At 09:03

    Bom dia A Todos,

    Caro Paulo,

    Tenho uma dúvida e solicito
    seu sempre valioso retorno
    e esclarecimento:
    Acredito que o Helicóptero entre as diversas capacidades de executar tarefas multimissões é um vetor e fator multiplicador de poder de fogo, inquestionável, principalnente quando atua em conjunto com uma força de blindados. Neste caso, tomando como exemplo, as unidades estacionadas em Santa Maria/RS, e demais cidades da Região Sul, incluindo aí, também a infraestrutura da Base Aérea de Santa Maria, não entendo como que até agora não existe um Bavex neste Grande Comando ? Penso que, ao não termos helicópteros junto a estas unidades, deixamos de ter todo o potencial de fogo e a vital projeção de força que pode fazer toda a diferença num futuro conflito na região.

    Qual a sua avaliação ?

    Obrigado,

    Arlindo

  8. O tanque chinês apresentam problemas na Indonésia ou outro país daquela região. O melhor é o da Iveco. O Centauro II, grande mobilidade e poder de fogo, bem como UMA FABRICA JÁ INSTALADA EM MINAS.

  9. O Iveco II não é anfíbio então tem uma deficiência, se for pra pensar num 8×8 completo teria que ser o SuperAV da Inveco.

  10. Se os italianos fizerem uma boa proposta, acredito que o Centauro II leva fácil.
    Alguns pontos a considerar para a escolha:
    1 – Já temos tradição com negócios com a Itália (Guarani, AMX, entre outros programas)
    2 – A escolha pela Itália, deixa no vácuo qualquer discurso de parcialidade entre este ou aquele país, tratando-se de uma eventual escolha entre USA ou China (cai por terra qualquer discurso)
    3 – E o principal, é a escolha do calibre de 120 mm, opção desejada pelo EB e que somente o Centauro II oferece, podendo assim o EB padronizar posteriormente seus MBTs nesse calibre. (truco!)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here