Titán, o novo blindado de transporte colombiano

1
1081

Por Erich Saumeth (*)

O Exército da Colômbia (EJC) apresentou a nova blindado d transporte de tropas sobre rodas Titán, que até o momento vem apresentando um excelente desempenho. O veículo foi desenhado pela empresa colombiana Blindex, em 2013, e sua primeira versão, o Titán-A, foi visto pela primeira no mesmo ano, na cidade de Barranquilla, durante os testes preliminares que foram realizados, porém sem revelar quaisquer informações sobre o veículo.

Após a fase de testes, foi incorporado pelo Exército e implantado operacionalmente no Nordeste do país, realizando missões de fogo real nas áreas de Tame, Arauca e Saravena, tendo sido atingido e emboscado em diversas ocasiões, sem reportar danos maiores ou baixas entre sua tripulação e passageiros (recebendo assim o apelido de “La Besta”), porém, após sete anos de serviço, não havia sofrido grandes manutenções ou atualizações em seus sistemas.

Titán-A, a primeira verão, apresentada em 2013, no Batallón de Mantenimiento, em Bogotá (Foto Daniel Chinchila)

Em vista do bom desempenho operacional deste veículo, a Escola de Cavalaria passou a observá-lo e avaliá-lo na região de Arauca, tomando a decisão de levá-lo às instalações da Escola de Bogotá, onde se decidiu submetê-lo a um processo de modernização, contratando especialistas que melhoraram suas capacidades com uma série de melhorias, criando por sua vez um novo protótipo, conhecido como Titan-B.

 

A nova versão

O Titan-B é um veículo que pode transportar 20 ocupantes, mais um artilheiro, um operador e um comandante (configuração 20 + 2 + 1), desenvolvido a partir do chassi de um caminhão Chevrolet FVR, com novas distâncias entre eixos, com dupla camada interna e blindagem externa do tipo B6, com dispersor de piso em V, para dispersar as ondas explosivas, rodas do tipo run flat, proteção balística opaca e transparente redesenhada, otimizando sua inclinação, e maior capacidade de torção de chassi.

Possui uma cúpula blindada, a partir da qual podem ser operadas metralhadoras dos tipos FN Herstal M-249, de calibre 5,56×45 mm, e US Ordnance M-60E4, 7,62×51 mm, e também uma aeronave remotamente pilotada (ARP), que pode ser operada mesmo com o veículo em movimento, bem como antenas móveis para comunicação, tudo isso montado no teto do veículo. Possui ainda seis depósitos externos para armas (gavetas balísticas), três portas, sete seteiras, ar condicionado e sistema de câmeras diurno/noturno.

No entanto, e de acordo com os seus projetistas, este protótipo será submetido a testes em breve no centro do país, a partir dos quais será introduzida uma nova série de modificações, para que possa cumprir os regulamentos da NATO, ser homologado e, posteriormente, produzido na sua versão final de produção, que se chamará Titan-C, para atender não só o Exército, mas também o Grupo de Operações Especiais da Polícia Nacional de Colômbia (PNC).

O Titán-B possui diversas mudanças em sua carroceria para melhorar sua proteção balística (Fotos de Erich saumeth)

 

(*) Erich saumeth é analista e pesquisador colombiano em questões e assuntos de defesa, segurança e geopolítica, e colaborador de Tecnologia & Defesa na Colômbia.

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here