Thales Netherlands/BAE Systems Integrated System Technologies e o Radar S1850M

Thales/BAE Systems Integrated System Technologies

e os porta-aviões Classe Queen Elizabeth

We are proud to be the eyes and ears on-board the Queen Elizabeth Class Aircraft Carriers

Orgulho de ser os olhos e os ouvidos a bordo dos porta-aviões da classe Rainha Elizabeth

O S1850M é um radar PESA, produzido pela BAE Systems Integrated System Technologies no Reino Unido, sob autorização da Thales Netherlands, já que é uma versão do conhecido radar Thales SMART-L.

Talhado para executar missões como pesquisa de área ampla, detecção de longo alcance de aeronaves convencionais e detecção de médio alcance de pequenos mísseis furtivos, o S1850M é um radar naval que tem a importante tarefa de ser os olhos dos Porta-Aviões Classe Queen Elizabeth da Royal Navy, os maiores navios fabricados pelo Reino Unido em sua longa trajetória de sucesso como construtor naval.
Trabalhando na Banda L com alcance de 400 km, o S1850M pode detectar com eficácia e amplo tempo de resposta aeronaves, mísseis balísticos e mesmo alvos furtivos (stealth).
Originalmente chamado SMARTELLO, é um radar de matriz digitalizada passiva de longo alcance usado para pesquisa em áreas extensas.
É uma versão modificada do radar Thales Nederland SMART-L, apresentando uma velocidade de rotação mais alta, melhores recursos anti-interferência (anti-jamming), um processador de sinal flexível e consoles locais, desenhados pela indústria britânica.

Com um alcance de 400 km, é capaz de rastrear até 1.000 alvos simultaneamente, incluindo alvos furtivos.
Atualmente, o S1850M é usado também por destróieres britânicos Type 45 e destróieres franceses e italianos da classe Horizon, equipados com interceptores (mísseis superfície-ar) Aster 15 e 30 para defesa aérea e contra mísseis.
O S1850M é um radar especialmente valioso em tempos de guerra, com várias ameaças recebidas, pois pode rastrear até 1.000 ameaças simultaneamente.
Por exemplo, ele demonstrou essa capacidade durante os testes ao rastrear todas as aeronaves que chegavam aos aeroportos de Heathrow (Londres), Charles de Gaulle (Paris), Schiphol (Amsterdan) e Frankfurt (Alemanha) e ainda tinha capacidade disponível de rastreio e detecção/processamento de alvos.
Além disso, sua capacidade de rastrear objetos da atmosfera externa a curto prazo é uma parte valiosa de um sistema de defesa contra mísseis balísticos (ICBM).
Como radar de vigilância de longo alcance, o S1850M identifica e rastreia ameaças aéreas e, em seguida, transfere de forma automatizada estes dados para o radar de controle de fogo SAMPSON (para os navios britânicos).
O SAMPSON atua fornecendo informações sobre a trajetória da ameaça e calculando uma solução de disparo.
O S1850M permite que os navios que o utilizam possam varrer (escanear) grandes volumes de espaço aéreo, agilizando a detecção precoce de alvos hostis e uma melhor vetoração de interceptadores ou mísseis superfície-ar contra as ameaças.

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Comissão do Exército Brasileiro em Washington (CEBW) publicou, na última sexta-feira, dia 19 de abril, um pedido de cotação...

O crescimento da Base Industrial de Defesa e Segurança Pública (BIDS) torna esse setor ainda mais estratégico e relevante para...

Em comemoração a semana do Exército, o Comando Militar do Sudeste (CMSE) está organizando uma série de eventos na Capital Paulista,...

O Ministério da Defesa (MinDef), por meio da Secretaria de Produtos de Defesa (SeProD), acompanhou, entre os dias 15 a...

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL