Submarino Tonelero é lançado ao mar

Na manhã de hoje, 27 de março, ocorreu a cerimônia de lançamento ao mar do submarino Tonelero (S42), o terceiro do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), da Marinha do Brasil (MB).

O evento ocorreu no Complexo Naval de Itaguaí (CNI), no Estado do Rio de Janeiro, e contou com a presença dos presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e da França, Emmanuel Jean-Michel Frédéric Macron, e diversas autoridades, marcando a prontificação do processo construtivo do terceiro submarino convencional com propulsão diesel-elétrica (S-BR), construído totalmente no Brasil, no escopo do PROSUB, que é resultado de uma parceria estratégica firmada, em 2008, entre o Brasil e a França, para a transferência de tecnologia na fabricação de embarcações.

A primeira-dama do Brasil, Janja Lula da Silva, foi a madrinha de batismo do novo submarino, integrando uma tradição que começou em 2018, com Marcela Temer, esposa do então presidente Michel Temer, que batizou o Riachuelo, seguida por Adelaide Chaves Azevedo e Silva, esposa do então ministro da Defesa, Fernando Azevedo, com o Humaitá em 2020.

 

DISSUASÃO

Submarinos equipados com modernos sensores, mísseis e torpedos, como é o caso dos novos submarinos brasileiros construídos no âmbito do PROSUB, possuem alta capacidade dissuasória por serem armas letais de difícil localização quando submersos. A possibilidade da presença de submarinos em uma área marítima obriga uma força naval oponente a mobilizar muitos meios e esforços para a localização e o combate a essas embarcações furtivas.

O projeto do Tonelero incorpora a modernidade das embarcações francesas da classe Scorpène, com adaptações e incrementos para atender às necessidades específicas das operações da MB.

Maior que o modelo francês, o Tonelero tem mais de 71 metros de comprimento e possui deslocamento submerso de 1.870 toneladas. Após ser colocado na água, dar-se-á início ao processo de testes para avaliar as condições de estabilidade no mar e os sistemas de navegação e de combate.

Com finalidade de proteger a chamada “Amazônia Azul” e garantir a soberania brasileira no mar, a MB tem procurado investir na expansão da Força Naval e no desenvolvimento da indústria de defesa. A Estratégia Nacional de Defesa, lançada em 2008, estabeleceu que o Brasil dispusesse de uma “força naval de envergadura”, o que motivou a concepção do PROSUB com a construção de quatro submarinos com propulsão diesel-elétrica em território nacional, que além da modernização da Força de Submarino, propiciaria a capacitação do país para a construção do seu primeiro submarino convencionalmente armado com propulsão nuclear.

Desde então, além do Tonelero, já foram prontificados os submarinos Riachuelo (S40) e o Humaitá (S41), sendo ainda previstas a entrega de mais um submarino convencional, o Angostura (S43), e a fabricação do submarino brasileiro convencionalmente armado com propulsão nuclear, o  Álvaro Alberto, o que representará uma elevação sem precedentes no patamar dissuasório e tecnológico da Defesa Nacional.

 

Com informações e imagens da Marinha do Brasil

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Com o objetivo de desenvolver sistemas de alta tecnologia de propulsão e de  aeronaves não tripuladas, está sendo anunciada a...

De todas as novidades da FIDAE 2024, definitivamente a que mais surpreendeu o público não foi a vinda do caça...

A atuação dos drones na guerra entre a Rússia e a Ucrânia mudou os conceitos e doutrinas do atual cenário...

Durante a FIDAE 2024, a Boeing apresentou uma atualização do programa do avião de patrulha marítima P-8 Poseidon e os...

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EM BREVE