Submarino Riachuelo é incorporado à Marinha

Na manha de hoje, dia 1º de setembro, na Base de Submarinos da Ilha da Madeira (BSIN), no Complexo Naval de Itaguaí (CNI), Sul do Estado do Rio de Janeiro, ocorreu a cerimônia de Mostra de Armamento do Submarino Riachuelo (S40). O evento oficializa a transferência para o setor operativo da Força Naval do primeiro dos quatro submarinos convencionais com propulsão dieselelétrica previstos pelo Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB).

A solenidade contou com a presença do ministro da Defesa, general de exército Paulo Sérgio
Nogueira de Oliveira, e do comandante da Marinha do Brasil, almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, ocasião em que o Riachuelo é incorporado à Armada e sua subordinação transferida ao Comando da Força de Submarinos.

O Submarino Riachuelo será o sétimo navio da Marinha a receber este nome, em homenagem à Batalha Naval do Riachuelo, ocorrida em 11 de junho de 1865, durante a Guerra da Tríplice Aliança.

Os submarinos S-BR são derivados da classe Scorpène francesa, sendo um projeto original da empresa Naval Group, modificado por engenheiros brasileiros. São fabricados no parque industrial do CNI pela Itaguaí Construções Navais (ICN).

PROSUB

O Programa de Submarinos (PROSUB) integra um conjunto de programas estratégicos estruturados pela Marinha. Ele consubstancia um dos mais expressivos saltos tecnológicos experimentados pelo País. Além de incentivar a Política Nacional de Defesa, impulsiona a
capacitação de pessoal e contribui para a soberania nacional, em sua expressão tecnológica.

Criado em 2008, por meio da parceria estabelecida entre o Brasil e a França, o Programa tem o propósito de ampliar a capacidade de proteção da chamada Amazônia Azul, área com dimensões de 5,7 milhões de km², expandindo, por conseguinte, a fronteira tecnológica brasileira.

O PROSUB prevê, além da fabricação dos quatro submarinos S-BR, a obtenção por construção no Brasil do primeiro Submarino Convencionalmente Armado com Propulsão Nuclear (SCPN), adicionalmente à infraestrutura necessária para a operação e manutenção desses meios operativos, composta por uma Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM), um Estaleiro de Construção (ESC) e outro de Manutenção (ESM), uma Base Naval, um elevador de navios e oficinas equipadas no estado da arte.

Características do Riachuelo

Importância estratégica

Com dimensões continentais de 8,5 mil quilômetros de costa, cabe à Marinha do Brasil
prover a proteção esse patrimônio natural e garantir a soberania brasileira no mar. O PROSUB, nesse contexto, corporifica parcela essencial desses esforços para a consecução deste elevado propósito.

A Estratégia Nacional de Defesa (2008), que lhe confere sustentação doutrinária, estabelece que o Brasil deve dispor de uma “Força Submarina de envergadura”, incluindo, além dos S-BR, submarinos convencionalmente armados com propulsão nuclear.

A atual frota de submarinos da Marinha

Fonte: Marinha do Brasil

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) planeja testar uma das mais avançadas tecnologias de imageamento por satélite. Isso será...

A IACIT fortaleceu sua posição no mercado ao estabelecer uma colaboração estratégica com a Omnisys Engenharia, subsidiária da Thales, e a Meteomatics,...

A MBDA assinou uma emenda contratual com a Organização para Cooperação Conjunta em Armamento (OCCAR) para aumentar as capacidades técnicas...

A equipe de Tecnologia & Defesa esteve a bordo do super navio-aeródromo USS George Washington (CVN 73), um navio de...

Comentários

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL