Sistema de Artilharia CAESAR dispara munição Excalibur

2
2795
O CAESAR 6x6 em testes no Yuma Proving Ground, Arizona, em 2021 (Imagem: Raytheon)

A empresa Raytheon Missiles & Defense divulgou, nesta semana, o vídeo do teste da munição de artilharia de precisão e alcance estendido Excalibur disparada por um obuseiro autopropulsado CAESAR.

O teste, realizado em parceria com o Exército dos Estados Unidos (US Army) e a empresa francesa Nexter, ocorreu em 01 de setembro de 2021, no Campo de provas de Yuma, no Arizona, dentro do programa da nova geração de obuseiros (“next generation howitzer  – NGH), do US Army, foi um sucesso e comprovou a compatibilidade entre o sistema de artilharia, a munição e o U.S. Army’s Modular Artillery Charge System (MACS).

O projétil Excalibur disparado pelo CAESAR atingiu diretamente dois alvos a uma distância de mais de 46 quilômetros, um alcance recorde para este sistema de armas e, com base em testes de compatibilidade anteriores, esta demonstração marcou um marco importante em direção à capacidade operacional para a integração da Excalibur com o CAESAR.

“A integração com o CAESAR agora adiciona um nível de mobilidade à precisão comprovada e de longo alcance do Excalibur, fornecendo ao US Army e às nações parceiras mais flexibilidade para este sistema de armas avançado e versátil para ambientes contestados”, disse Sam Deneke, vice-presidente de sistemas terrestres e defesa Antiaérea da Raytheon. “Esse sucesso destaca a interoperabilidade de um obus francês com uma munição dos EUA e oferece aos nossos clientes mais opções para implantar a artilharia Excalibur de uma variedade de plataformas”, concluiu.

“Escolhido por oito nações, o CAESAR é sem dúvida o sistema de artilharia montado em caminhão mais bem-sucedido disponível hoje”, disse Thierry Soulat, gerente de programa da Nexter. “Esta demonstração com Excalibur ressalta a compatibilidade do CAESAR com os padrões da OTAN para munição convencional e inteligente”.

A munição Excalibur é uma verdadeira arma de precisão, impactando a uma distância radial de menos de dois metros do alvo, fornecendo efeitos precisos de primeira rodada em todas as distâncias e em todas as condições climáticas. Com seus recursos guiados por GPS e vários tipos de espoleta, já é uma realidade de artilharia para usuários com sistemas M777, M109, M198, Archer, PzH2000 e SIAC e avaliações iniciais indicam provável compatibilidade com os obuseiros AS90, K9 e G6.

Nota do Editor: o CAESAR é um dos sistemas cotado para o Projeto VBCOAP 155 mm SR do Exército Brasileiro.

Com informações e imagens da Raytheon Missiles & Defense 

2 Comentários

  1. Sem dúvida o Caesar é um sistema fantástico… Muito embora não sei até que ponto seria ideal para o Exército Brasileiro contar com mais um sistema estrangeiro necessário para a defesa básica…. Acho que seria interessante para o Brasil estabelecer parcerias com os países da região estabelecendo uma integração de seus sistemas de defesa. Falo isso porque a nossa necessidade de renovar a artilharia seria uma oportunidade para isso. Aqui na Argentina temos o Citer de 155 mm. Um projeto que poderia ser retomado em conjunto pelos países e adaptar as nossas necessidades. E bem eles precisam de um veículo blindado como o Guaraní, também com suas especificidades. Então deveria integrar essas necessidades e priorizar o desenvolvimento dos equipamentos locais. No caso do Brasil e Argentina dificilmente teríamos um conflito militar por outro lado é provável que estivéssemos juntos num conflito contra uma nação estrangeira que ameaçasse um de nossos países haja vista o nível de integração entre os países. Por isso uma política desse tipo fortaleceriam as nossas capacidades de defesa. Foi o que os europeus fizeram. É o que deveríamos tentar fazer também.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here