SENAI/CIMATEC modernizará os sistemas dos navios varredores da Marinha

O Comando da Força de Minagem e Varredura (ComForMinVar) firmou contrato com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial/Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia (SENAI/CIMATEC) para manutenção dos sistemas de controle das varreduras acústica e magnética e modernização do sistema de acionamento dos martelos de varredura acústica dos Navios-Varredores. O contrato, que prevê a manutenção inicial do Navio-Varredor Aratu (M15), poderá ser ampliado para os demais navios.

A execução do serviço é um grande passo para a conservação da capacidade de varredura acústica e magnética dos Navios Varredores, além de contribuir para o incremento da parceria existente entre o Comando do 2º Distrito Naval e o SENAI/CIMATEC, efetivada em 2019, a partir da assinatura do Termo de Cooperação.

O SENAI CIMATEC é um importante Centro de Pesquisas do Sistema FIEB (Federação das Indústrias do Estado da Bahia), reconhecido pela Confederação Nacional da Indústria como referência na implantação da rede de Institutos SENAI de Inovação e de Tecnologia.

Fonte: Centro de Comunicação Social da Marinha

 

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

De acordo com o Portal da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), o governador do Estado, Jerônimo Rodrigues, autorizou...

O Grupo EDGE e a Fincantieri assinaram hoje, dia 20 de maio, um acordo que formaliza o lançamento da MAESTRAL,...

No ultimo sábado, dia 18 de maio, às 16h29 local, um caça Lockheed Martin F-35C Lightning II da US Navy...

Na tarde de sábado, dia 18 de maio, a aeronave KC-390 Millennium FAB 2858 realizou lançamento de donativos e materiais...

Comentários

4 respostas

  1. Muito bom mas precisamos é de novos varredores pra ontem pois estes aí já estão no tutano do osso !!!

  2. O comando de varredura correria o risco de ficar sem meios e mesmo assim com o mesmo efetivo (qual função de marinheiros em terra?). Vejo mais está ação como um paliativo apenas para dizer que tem. Cortes no efetivo que é bom…

  3. “O contrato, que prevê a manutenção inicial do Navio-Varredor Aratu (M15), poderá ser ampliado para os demais navios.” O texto fala em demais navios… Logo… não é só o Aratu que tem condições de operar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL