REVO-CAÇA 2023 – FAB treina seus esquadrões para reabastecimento em voo

Por Agência Força Aérea

A Base Aérea de Canoas (BACO) realizou, entre os dias 03 e 14/04, o Exercício Técnico REVO-CAÇA 2023, que treinou Esquadrões da Força Aérea Brasileira (FAB) para Reabastecimento em Voo (REVO) de aeronaves. O treinamento objetivou adestrar pilotos e equipagens às peculiaridades desse tipo de missão, além de otimizar a capacidade de operação da FAB, permitindo uma atuação mais rápida e eficiente em todo o território nacional.

Participaram do treinamento o Primeiro Esquadrão do Décimo Quarto Grupo de Aviação (1º/14º GAV) – Esquadrão Pampa, de Canoas, com suas aeronaves F-5M; o Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1º GAVCA), sediado na Base Aérea de Santa Cruz (BASC), localizado no Rio de Janeiro (RJ), também com aeronaves F-5M; o Primeiro Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação (1º/10º GAV) – Esquadrão Poker e o Terceiro Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação (3º/10º GAV) – Esquadrão Centauro, ambos sediados em Santa Maria (RS), com as aeronaves A-1M; e o Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1° GT) – Esquadrão Gordo, sediado na Base Aérea do Galeão (BAGL), com a aeronave KC-390.

O capitão aviador Felipe Macedo da Cruz, piloto da aeronave reabastecedora KC-390, explicou que, para esse tipo de missão, há toda uma coordenação antes do voo com os pilotos das aeronaves recebedoras e, também, com o centro de controle de tráfego aéreo respectivo. “Para haver o reabastecimento, é selecionada uma área reservada para a atividade e são acertados os procedimentos durante o voo, tanto em situações normais quanto em possíveis emergências”, explicou.

Próximo ao momento do reabastecimento, as aeronaves realizam o “rendez-vous“, manobra que permite que as aeronaves recebedoras encontrem a aeronave reabastecedora. Durante o procedimento, também ocorre a aproximação da mangueira de reabastecimento, acondicionada abaixo da asa da aeronave, que será estendida momentos antes da transferência. Esse equipamento é chamado Wing Air-to-Air Refueling Pod (WAARP) e, assim, em sincronia com o voo da aeronave reabastecedora, o piloto da aeronave de caça conecta, na cesta, o tubo de reabastecimento (conhecido como probe), obtendo o combustível que permitirá maior tempo em voo.

As válvulas utilizadas, tanto nas sondas como nos cestos, seguem um padrão internacional da OTAN, em que um avião-tanque pode reabastecer vários aviões. O cesto possui um sistema de segurança para que, em caso de movimentos bruscos, ou em caso de tempestade, se ocorrer o risco de quebra, uma válvula impeça o vazamento de combustível.

REVO

A capacitação das equipagens em missões de reabastecimento em voo permite potencializar as características de alcance e penetração nas diversas ações de Força Aérea que podem ser atribuídas aos esquadrões de caça, ampliando o poder de combate da Força Aérea Brasileira

 Fotos: V COMAR

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) planeja testar uma das mais avançadas tecnologias de imageamento por satélite. Isso será...

A IACIT fortaleceu sua posição no mercado ao estabelecer uma colaboração estratégica com a Omnisys Engenharia, subsidiária da Thales, e a Meteomatics,...

A MBDA assinou uma emenda contratual com a Organização para Cooperação Conjunta em Armamento (OCCAR) para aumentar as capacidades técnicas...

A equipe de Tecnologia & Defesa esteve a bordo do super navio-aeródromo USS George Washington (CVN 73), um navio de...

Comentários

Uma resposta

  1. Estavam passando aqui encima de casa várias vezes por dia na época. até tentei acompanhar pelo fligthradar pra ver do que se tratava, mas o único vôo que aparecia plotado era o do KC 390….os caças não apareciam. pela plotagem do rebastecedor estavam fazendo uma órbita de reabastecimento entre Passa Sete e Vale do Sol, encima dos contrafortes da serra, ao norte e paralelos com a RS 287.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL