Que F-14 é esse?

No início desta semana foi lançado o segundo trailer do Top Gun 2: Maverick, atiçando ainda mais a gigantesca legião de fãs que ansiosamente aguarda a sequência da produção hollywoodiana dos anos 1980 e que continua marcando gerações.

Maverick, apesar da sua idade, ainda ocupa o posto de capitão e é chamado para se tornar instrutor na lendária Naval Fighter Weapons School ou, como é designado hoje, United States Navy Strike Fighter Tactics Instructor program, voando o Boeing F/A-18 E/F Super Hornet.

Em 28 segundos do segundo trailer, Maverick para com a sua moto em frente ao portão de acesso da Naval Air Station North Island, onde é possível ver um enorme F-14A disposto em um pedestal. Mas que F-14A é aquele?

Muitos não perceberam, mas esse monumento na verdade não existe. No seu lugar está hoje um Douglas A-4C nas cores do VA-163 do USS Oriskany (CV-34), do piloto James S. Stockdale. Só que a produção tratou de “substituir” o Skyhawk por um F-14A Bu. No. 106665 produzido por computação gráfica, o famoso “114” do VF-1 voado pelos tenentes Pete “Maverick” Mitchell e Sam “Merlin” Wills, que derrubam três “MiG-28” soviéticos no dogfight final do filme. As marcações das vitórias estão presentes no F-14A de monumento.

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Durante a Eurosatory 2024, que esta ocorrendo no Centro de exposições Paris-Nord Villepinte, localizado nos arredores de Paris, a empresa...

Variante com uma nova torre é  apresentada na feira de Paris A BAE Systems está apresentando o CV90MkIV com uma...

Na quarta-feira (12), o mercado de defesa se agitou com a notícia divulgada pelo portal britânico Janes de que o...

A AVIBRAS Indústria Aeroespacial S/A, que em tempos passados foi considerada uma das maiores empresas  de defesa do mundo, mas...

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL