Projeto InsurTech Defesa – Solução financeira para o setor de Defesa e Segurança

O Departamento de Defesa e Segurança (DESEG-FIESP) lançou o Projeto InsurTech Defesa
durante sua reunião plenária, que ocorreu em 19 de abril, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), em São Paulo (SP) e reuniu autoridades militares e civis, representantes de entidades do setor, empresários e industriais. A iniciativa, desenvolvida em parceria entre o Ministério da Defesa (MD) e a FIESP, tem como objetivo propor soluções para facilitar o acesso a seguros e crédito para as empresas da Base Industrial de Defesa e Segurança (BIDS) brasileira.

O setor de defesa e segurança (D&S) é uma área estratégica responsável pela proteção e preservação da soberania, integridade territorial e interesses nacionais de um país. Engloba as Forças Armadas e de Segurança, agências governamentais e indústrias relacionadas, atuando em conjunto para garantir a segurança interna e externa, prevenir conflitos e enfrentar ameaças.

A sua importância vai além das questões militares, pois impulsiona o desenvolvimento tecnológico, econômico e social. Investir na BIDS estimula a inovação, cria empregos, fortalece a cadeia produtiva e fomenta a competitividade no mercado global. Dessa forma, o Setor de Defesa e Segurança é um pilar fundamental para o crescimento sustentável e a estabilidade de um país.

Segundo dados do Governo Federal, o setor de D&S brasileiro emprega cerca de 2,9 milhões de pessoas, sendo 1,6 milhão de empregos diretos e 1,3 milhão de indiretos. Representa cerca de 5% do PIB (Produto Interno Bruto). Cada emprego gera 2,6 empregos em outros setores. Ou seja, o investimento no Setor de D&S estimula o mercado de trabalho, como um todo.

O gasto militar global atingiu um recorde de US$ 2,24 trilhões em 2022, representando um aumento de 3,7 % em termos reais, impulsionado pela invasão da Rússia na Ucrânia. O aumento foi o maior desde o fim da Guerra Fria, sendo principalmente influenciado pelos gastos da Rússia e Ucrânia, mas muitos outros países europeus aumentaram seus orçamentos militares. O relatório de abril de 2023 do Stockholm International Peace Research Institute (SIPRI) mostra que o aumento dos gastos em algumas partes da Ásia e Oceania contribuiu para o crescimento global em 2022, enquanto os gastos militares totais dos países sul-americanos caíram 6,1 %. A diminuição em 2022 se deveu principalmente à queda nos gastos militares do Brasil.

Contudo, o setor enfrenta diversos desafios, como a dependência do orçamento governamental, a concorrência internacional adversa, a dificuldade na obtenção de crédito privado, a alta regulação e a falta de compreensão por parte da sociedade acerca de sua importância para o desenvolvimento do país. Esses obstáculos dificultam o avanço e a expansão das atividades desse setor, tornando-se imprescindível buscar soluções inovadoras para superá-los e promover o seu crescimento sustentável.

O Projeto resulta do acordo de cooperação técnica (ACT) firmado em 2020 entre o MD e a FIESP. É o quarto projeto conjunto decorrente desse acordo, sucedendo iniciativas anteriores como a FinTech Defesa, o Banco de Defesa e o Observatório de Defesa. Essas colaborações visam impulsionar o Setor de D&S, fomentando inovação e desenvolvimento.

Um grupo de trabalho (GT) foi formado em março de 2022 para apoiar o Projeto, composto por militares, oficiais superiores do serviço de intendência militar da Marinha, Exército e Aeronáutica, especialistas em financiamentos e economia de defesa, e civis especializados em gestão de projetos, modelagem de negócios, tecnologia, inovação e seguros.

O GT criou uma Plataforma Digital para atender às necessidades específicas das empresas da BIDS. Essa Plataforma oferece soluções inovadoras para a securitização de ativos e tokenização de direitos creditórios. A Plataforma Digital é um sistema que permitirá que clientes, corretoras de seguros, seguradoras e outros parceiros interajam. Ela permite que usuários cotem, negociem, contratem, gerenciem e acompanhem contratos e apólices de maneira eficiente. Usará tecnologias como Blockchain, Tokenização, Inteligência Artificial e Big Data, proporcionando segurança e transparência nas transações, eficiência na gestão de dados, redução de custos e personalização. A implementação efetiva da Plataforma envolve várias etapas e altos investimentos. Agente(s) Implementador(es) serão designados pelo MD e FIESP após o encerramento do Projeto.

“O Projeto InsurTech Defesa é um marco para o desenvolvimento da Base Industrial de Defesa e Segurança brasileira. Com soluções inovadoras e tecnologias de ponta, será possível superar obstáculos históricos e fomentar o crescimento sustentável do setor, gerando empregos e fortalecendo a indústria nacional”, relatou  Rodrigo Campos, diretor do DESEG-FIESP, diretor técnico do Grupo de Trabalho Financiamentos e Economia de Defesa e Segurança (GT-FEDS) e consultor técnico do Projeto InsurTech Defesa.

O êxito do Projeto InsurTech Defesa constitui um marco para essa iniciativa pioneira, que tem como objetivo enfrentar os desafios históricos que a BIDS tem experimentado. Contando com o apoio do MD e da FIESP, espera-se atrair empresas e empreendedores capacitados para implementar novos negócios baseados nos modelos desenvolvidos.

Em 2023, a InsurBids Tecnologias de Seguros foi fundada para ser a primeira InsurTech especializada no Setor de D&S no Brasil. A InsurBids tem o compromisso de levar adiante essa iniciativa transformadora. Começará como Cluster de Corretoras de Seguros. Depois, Tokenizadora de Ativos Securitários e, em seguida, Exchange, fazendo a venda de tokens de e Direitos Creditórios. Atuará como Cluster de Seguradoras, sempre com foco no Setor de D&S.

O Credenciamento do Ministério da Defesa

Durante a 39ª reunião da Comissão Mista da Indústria de Defesa (CMID), realizada no dia 11, no Ministério da Defesa, foi anunciado o credenciamento da InsurBids como a primeira Empresa de Defesa do Setor Financeiro no Brasil. Esse credenciamento segue a Portaria GM-MD No 6.173/2022, que regulamenta o credenciamento de entidades financeiras como Empresas de Defesa (ED) e classificação de serviços financeiros como produtos de defesa (PRODE).

O Produto de Defesa da InsurBids é a “Estruturação de Serviços Financeiros Especializados em Seguros Garantia e Crédito para Empresas da BIDS Brasileira”. A solução oferece um serviço completo para contratação de garantias e seguros de crédito, apoiando exportações de PRODEs e PEDs e negócios de empresas da BIDS junto ao Poder Público. O serviço abrange desde captação até recomendação de ajustes, tornando empresas atrativas e em conformidade com os critérios de análise de riscos e crédito a instituições financeiras e seguradoras. Seleciona instituições financeiras e seguradoras privadas baseadas no perfil

e demanda de crédito da empresa e atua na mediação e acompanhamento das negociações, oferecendo assistência durante a vigência das garantias.

A InsurBids é uma InsurTech que opera por meio de uma Plataforma na Internet, que se propõe a ser um Hub de integração entre diferentes atores, como Corretoras de Seguros e Companhias Seguradoras especializadas em Seguros Garantia e Crédito.

O modelo tecnológico proposto pela InsurBids é disruptivo, e ao longo de sua trajetória de negócios, incorporará tecnologias inovadoras, como blockchain, tokenização de ativos securitários e inteligência artificial.

A adoção dessas tecnologias contribuirá para reduzir a assimetria de informações, a falta de transparência e a dificuldade de acesso a dados confiáveis. O objetivo é superar uma das principais barreiras que afastam o setor de defesa e segurança do setor financeiro e de Seguros, promovendo uma melhor comunicação e cooperação entre eles.

Com o credenciamento da primeira Empresa de Defesa do Setor Financeiro, o MD demonstra seu compromisso com o Ecossistema Financeiro de Apoio à Indústria de Defesa Brasileira, fundamental para o desenvolvimento da Base Industrial de Defesa e Segurança nacional, além disso, abre caminho para que instituições financeiras e seguradoras possam oferecer produtos sob medida para o Setor de Defesa e Segurança.

Reunião da CMID

Fonte: InsurBids Tecnologias de Seguros

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Variante com uma nova torre é  apresentada na feira de Paris A BAE Systems está apresentando o CV90MkIV com uma...

Na quarta-feira (12), o mercado de defesa se agitou com a notícia divulgada pelo portal britânico Janes de que o...

A AVIBRAS Indústria Aeroespacial S/A, que em tempos passados foi considerada uma das maiores empresas  de defesa do mundo, mas...

Empresas brasileiras destacam inovações e capacidades no cenário internacional A Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança...

Comentários

2 respostas

  1. Seria uma saída para a falta de perenidade nas compras militares brasileiras? Uma proteção para evitar, por exemplo, o que está ocorrendo com a Avibrás?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL