Programa COBRA – Opto apresenta os protótipos do Monóculo de Imagem Térmica

0
2108

No dia 16 de novembro de 2020, reuniram-se na empresa brasileira Opto Tecnologia Optrônica Ltda, o Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT), general de exército Décio Luís Schons, acompanhado do Chefe de Ensino, Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do DCT, general de divisão Luis Henrique de Andrade, do Chefe do Centro Tecnológico do Exército (CTEx), general de divisão Robson Santana de Carvalho e do Diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), Dr. Marcelo Silva Bortolini de Castro. Na ocasião, o Sr. Cláudio Carvas, CEO da empresa Opto, realizou uma apresentação institucional da empresa e de seus principais projetos, incluindo a apresentação dos 2 protótipos do Monóculo de Imagem Térmica OLHAR VDN-X1 que estão sendo entregues como uma das etapas previstas na Fase 1 do Projeto. Em seguida, a comitiva visitou as instalações da Opto.

OLHAR VDN-X1

Iniciado em outubro de 2019, o Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) do Monóculo de Imagem Térmica OLHAR contempla 4 Fases. A Fase 1 prevê a P&D e fabricação de protótipos, a Fase 2 a avaliação dos protótipos, a Fase 3 a fabricação do lote-piloto e a Fase 4 a avaliação do lote-piloto. O projeto atual, integralmente financiado com recursos orçamentários, deriva parcialmente de tecnologia desenvolvida em conjunto pelo CTEx e pela empresa Opto Eletrônica S/A, entre 2008 e 2011, no âmbito do projeto Desenvolvimento da Tecnologia de Monóculos de Imagem Térmica que foi integralmente financiado pela FINEP.

O Monóculo OLHAR foi projetado com o que há de mais avançado em microeletrônica, mecânica de precisão e óptica para atender aos requisitos operacionais e técnicos homologados para o Sistema Combatente Brasileiro (COBRA). Com massa e dimensões reduzidas, o equipamento oferece rápido acoplamento a armamentos e capacetes, contando ainda com a possibilidade de troca de objetivas para execução de disparos de precisão. A expectativa é que o equipamento atinja distâncias para Detecção (D), Reconhecimento (R) e Identificação (I) compatíveis com os melhores monóculos termais do mercado.

A P&D do Monóculo de Imagem Térmica OLHAR é uma atividade prevista pelo Plano Estratégico do Exército (PEEx) 2020-2023, relacionada ao Projeto Estratégico do Exército de Obtenção da Capacidade Operacional Plena (Prg EE OCOP), como Atividade Imposta 9.3.1.1 – “Pesquisar e desenvolver Sistemas Auxiliares de Visão” e está alinhada com a prioridade 1.6 – “Equipamentos de visão noturna, diurna, termal e fusão de imagens”, do Plano de Obtenção de Capacidades Materiais (PCM), Anexo A ao PEEx 2020-2023.

A equipe técnica de recebimento foi composta pelo tenente-coronel Leonardo Bruno de Sá, Gerente do Projeto OLHAR, pelo major Fábio Luiz Firmino, Gestor do Contrato, e pelo capitão Thiago de Morais Gonçalves Bittencourt, Fiscal do Contrato, todos do CTEx.

Com informações e imagens do CTEx

1 Comentário

  1. Nu até que enfim.
    Antes tarde do que nunca, agora é torcer para o EB adquirir em grandes quantidades para seus fuzis que até hoje não possuem miras ópticas.
    Isso aumentará muito a capacidade de engajamento e precisão do infante nacional.
    O ideal mesmo é o MD coordenar uma grande aquisição conjunta para as 4 forças (considerando o CFN força independente).
    Parabéns ao CTEX/Ópto por esse grande feito.
    Pena que demorou muito e infelizmente a Ópto não é mais nacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here