PREDADOR, o novo blindado policial brasileiro

7
6243

Em agosto desse ano, a Combat Armour Defense do Brasil, localizada em Vinhedo (SP), apresentou ao Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), da Policia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), e à Polícia Rodoviária Federal (PRF), o blindado tático policial PREDADOR, uma viatura conceitual que promete maior mobilidade e proteção as forças policiais em incursões nas chamadas “zonas quentes”, que são regiões predominantemente dominadas por criminosos, pesadamente armados, ondem ocorrem enfrentamentos com a polícia.

O conceito apresentado para o PREDADOR é de ser um Veículo Blindado de Transporte de Tropa (VBTP) sobre rodas, com eficiência dentro e fora da estrada. Possui longarina dupla e o chassi reforçado “duplo C”, tendo todos os seus componentes protegidos de uma extremidade a outra e com a ótima distância do solo. Como foi pensado para atuar em ambientes como o Rio de Janeiro, onde a topografia apresenta uma série de grandes aclives, seus ângulos de entrada (30,6°) e saída (27,7°), foram projetados para permitir o deslocamento nos morros da cidade.

O PREDADOR tem a capacidade para oito policiais, sendo um motorista, um auxiliar (conhecido também como “fiel”), dois atiradores, na torre frontal, com assentos giratórios acima do motorista e com capacidade para disparos frontais e laterais, e quatro agentes na parte traseira, com posição para disparos laterais e traseiro, com assentos ajustáveis quanto a altura e distancia das gun ports (seteiras), que permite efetuar disparos com visada e estabilidade do armamento, e avançado sistema de iluminação interna individual. Possui capacidade de transporte de carga 2.500 a 3.500 Kg.

Possui proteção balística Nível IV, de acordo com a norma NIJ 0101.06, resistente a disparos de fuzil 5,56 mm, 7,62 mm e 30-06 AP (Armor-Piercing, munição perfurante), com uma blindagem construída em aço balístico CAD600, de 4,8 mm  de espessura, que contém em sua composição um avançado sistema de liga com carbono, silício, níquel, cromo e molibdênio, que garante uma extrema de dureza, alta resistência balística, facilidade de dobra e grande capacidade de aderência a solda, que, de acordo com a empresa “proporciona uma das propriedades de desempenho balístico mais avançado do mundo”, além disso, todo veiculo foi projetado com sistema de proteção de 360 graus, com anteparas angulares que diminui a eficiência de penetração dos projeteis. Suas portas, que são equipadas com dobradiças são reforçadas, postes frontais e laterais, painéis laterais, painel de instrumentos frontal, painel traseiro, piso, teto e torre são blindados também com esse material.

A blindagem transparente, de 72 mm de espessura, é composta por vidro, poliuretano, polivinil butiral e policarbonato, com capacidade de reter impactos de arma de fogo conforme tabela nível IV, e possuem pneus com tecnologia chamada de Flats Over, que permite que rodem por vários quilômetros mesmo após atingidos por disparos, observando-se que na linha de produção em escala será utilizado elastômero que cobre 100 % de sua superfície.

Sua suspensão dianteira possui garfo duplo, feito de aço, e à suspensão traseira multilink, com eixo rígido, e seu motor é um 2.3L Bi-turbo, Diesel, de 250 cv, torque de 45,9 Kgfm a 1.500 rpm, com o comando de acionamento eletrônico de tração, que alterna entre 2WD e 4WD high/low, e também com o ABLS (Active Brake Limited Slip), que auxilia na tração necessária em ambiente fora de estrada, com um sistema elétrico de 12 volts.

Ao todo a viatura possui onze gun ports ajustáveis para encaixe do armamento e com dupla proteção contra disparos externos, todas possuindo blindagem transparente na parte superior, permitindo uso de alça e mira com disparos de precisão colocados,  o veículo está equipado com câmeras de reconhecimento facial, câmeras de visibilidades dianteiras, traseiras, laterais e night vision system frontal.

O veículo foi apresentado ao BOPE da PMERJ em 14 de agosto de 2020, na presença do Presidente Jair Bolsonaro, e na Superintendência do Rio de Janeiro da PRF, no dia 17.

Ressaltando que esta unidade foi o primeiro protótipo desenvolvido e testado na fase inicial sobre o chassi Nissan Frontier Attack, 4×4, com o objetivo de mostrar a estrutura do veículo, sua parte operacional e ergonomia para seus ocupantes. O veiculo efetivo será construído sobre o chassi MAN/Volkswagen 11.180, reduzido, 4×4, que garantira os parâmetros necessários para sua utilização nas comunidades do Rio de Janeiro, e que deverá ser o chassi padrão do projeto.

PATROL, para o patrulhamento em áreas de risco

A Combat Armor também apresentou um veículo para o mercado de viaturas de patrulha urbana blindadas em 360º, porém com visual menos agressivo, com o lançamento do conceito da PATROL.

Este protótipo foi apresentado em uma picape Nissan Frontier XE 4×4, porem o conceito permite a transformação  para outros tipos de veículos da mesma categoria, é totalmente blindado, com nível III (NBR 15.000) , pneus Flats Over, Overlaps em todas as áreas de interseção das portas com a carroceria, piso contra granadas, proteção integral do radiador, motor, guns ports frontal, laterais e traseira, com diversas customizações de acordo com as necessidades táticas de cada região do Brasil para enfrentamento e patrulhamento tático. É um veículo verdadeiramente moderno, com uma gama de itens embarcados realmente preparado para a guerra urbana.

Esse veículo foi entregue a PMERJ, via comodato, e enviado ao Batalhão de Rondas Especiais e Controle de Multidões (RECOM), da PMERJ, no dia 12 de setembro de 2019, em uma cerimônia, com grande destaque da imprensa, sendo avaliada por cerca de 30 dias e depois devolvido. Após isto ele foi testado pela Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), nas Regiões de Uberaba, Pouso Alegre e Poços de Caldas, de 18 de abril a 14 de maio, e pela Polícia Militar do Espírito Santo (PMES), de 07 a 12 de junho de 2020. Em ambos os casos, seus relatórios de desempenho estão sendo avaliados para uma possível aquisição.

Em 31 de julho de 2020, a Superintendência do Rio de Janeiro da PRF recebeu o protótipo para avaliação e, já na primeira noite de patrulhamento, na Via Dutra, o veículo iniciou a perseguição a criminosos, que de forma pontual praticavam assaltos e arrastões, adentrando em uma favela no município de Caxias , ação que não era efetivada em perseguições anteriores por conta que seus veículos não possuíam a proteção necessária, enfrentando a injusta agressão sob  intenso de fuzis, porém, demonstrando sua capacidade operacional a equipe da PRF logrou êxito utilizando o equipamento pela eficácia do sistema de proteção , a equipe da PRF ratificou que a viatura protótipo não só resistiu aos impactos, como conseguiu prender os criminosos, apreender armas, explosivos uma grande quantidade de drogas. Esse veículo continua na PRF do Rio.

PANTHER, um veículo ainda mais preparado

Além das soluções apresentadas acima, a empresa ainda possui um projeto maior, o PANTHER, uma VBTP pesada, com chassi MAN/Volkswagen 17.280 preparado, 4×4, projetado para uso severo e capaz de transportar quinze policiais, sendo um motorista, um auxiliar (“fiel”), um atirador de elite (sniper), em posição deitado na parte frontal, quatro na torre, seis nas laterais e dois na traseira, sendo esses últimos sentados e posicionados com mira direcionada.

O PANTHER possuirá três portas duplas, sendo duas laterais e uma traseira, sua proteção balística também será de nível IV, uma completa suíte de câmeras e um limpa-trilhos, e está sendo projetado conforme as recomendações do BOPE da PMERJ com o objetivo de substituir seus famosos “Caveirões”.

“Uma coisa importante a ser destacada é o fato que todos os veículos citados foram projetados para atender as policias brasileiras e possuem mecânica e manutenção 100 % nacional”, disse Antonio Santos, Diretor Regional RJ da Combat Armour Defense do Brasil.

 

Copyright © 2020 todos os direitos reservados

Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou transmitida em qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônica ou mecanicamente, exceto nos termos permitidos pela lei, sem a autorização prévia e expressa do titular do direito de autor.

7 Comentários

  1. De tudo que vi gostei foi da caminhonete para patrulha blindada e tal, esta sim bem mais versátil e muito necessária para combater o novo cangaço e os assaltantes de caixas eletronicos.

  2. Incrível as potencialidades desse veículo.
    Imagina operando em departamentos de controle e repressão do tráfico de drogas em regiões urbanas, colocando os agentes bem no meio das zonas quentes e servindo de apoio. Com toda certeza pode representar um divisor de aguas para esses departamentos.

  3. Essa aparência horrível dele provavelmente é uma forma dos projéteis não ricochetearem e atingir a população ou os operadores…confirma Paulo bastos?

    • Em tese sim, mas é preciso demonstrar isso nos testes e, assim que isso ocorrer, vocês saberão em primeira mão 😉

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here