Polícia Federal recebe jato Embraer E175

3
892

Em cerimônia realizada hoje, dia 08 de dezembro, no hangar da Coordenação de Aviação (CAV), em Brasília, a Polícia Federal celebrou a chegada do primeiro de dois jatos E175, que começará a operar em breve no país. O segundo deverá ser entregue em 2022.

“A introdução do E175, um jato moderno e eficiente, permitirá ampliar ainda mais o escopo das nossas principais missões, como o deslocamento de agentes para operações de combate ao crime organizado, transferência de detentos, movimentação de equipamentos e cargas”, disse o diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Gustavo Maiurino.

A parceria entre Embraer e Polícia Federal tem mais de 15 anos, desde a entrada em operação dos dois jatos ERJ 145 a partir de 2006, ambos ainda em operação. Assim como as aeronaves atuais, o E175 poderá servir também em apoio às demais forças de segurança do país, sendo um ativo que incrementa não apenas as operações da Polícia Federal, mas de toda a esfera de segurança pública do Governo Federal.

“Estamos orgulhosos com a escolha da Polícia Federal de operar o jato E175, que será a maior aeronave no país utilizada no âmbito da segurança pública, garantindo mais capacidade no transporte de passageiros, cargas, além de aumentar o alcance de voo, o que amplia o leque de missões que a Polícia Federal poderá realizar”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa e Segurança.

Por se tratar de uma aeronave que operou previamente no Reino Unido antes de ser entregue à Polícia Federal, o E175 passou por inúmeras adequações na OGMA, uma empresa do Grupo Embraer, em Portugal, onde recebeu toda manutenção para retorno à operação, atualização para cumprimento dos requisitos operacionais do Brasil, além de uma nova pintura.

Fonte: Embraer
Fotos: Augusto Gotti

3 Comentários

    • A Polícia Federal do México possui dois Boeing 727. O FBI, mais de 100 aviões (incluindo alguns Boeing 757). Mas parece que vc sabe mais do que todas essas instituições…kkkk

      Esse pessoal tem que parar com essa crítica vazia, que não passa de “invejinha” do avião dos outros…

    • Bom é uma coisa que tem que jogar no papel e ver os custos, outros tipos de ganho como a disponibilidade se não dá para esperar por voos comerciais ou fretados. Lembrando bem que o dinheiro pago pelo contribuinte brasileiro é um bocadinho mais suado que os para pelo contribuinte dos EUA. Têm que fazer as contas.

      Tamos juntos pelo Brasil
      SBAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here