Polícia do Exército avalia Urutu GLO

Na tarde da última quarta-feira, dia 06 de abril, militares do 8º Batalhão de Polícia do Exército (8º BPE), de São Paulo (SP), organização militar diretamente subordinada ao Comando Militar do Sudeste (CMSE), com apoio do Arsenal de Guerra de São Paulo (AGSP) e da empresa Columbus Internacional LTDA, realizou uma avaliação técnica da viatura blindada de transporte de pessoal (VBTP) 6X6 EE-11 Urutu, que foi recentemente modernizada e adaptada para a nova função.

A avaliação ocorreu nas instalações do 4º Batalhão de Infantaria Mecanizado (4º BI Mec), em Osasco (SP), durante o exercício de longa duração (ELD), do curso de formação de cabos (CFC) do 8º BPE, com função demonstrar a utilização de uma VBTP em operações urbanas e de garantia da lei e da Ordem (GLO) no âmbito das atividades da Polícia do Exército (PE).

Temos que lembrar que, no passado, diversas unidades de PE possuíram viaturas blindadas de reconhecimento T17 Deerhound e M8 Greyhound, ambas 6X6, e que a adoção dos EE-11 Urutu seria um grande reforço para aumentar a capacidade no cumprimento das suas missões.

Uma vez PE, sempre PE!

 

Fotos: soldado Kennedy (AGSP), Gabriel e Lucas Oliveira (8º BPE)

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) planeja testar uma das mais avançadas tecnologias de imageamento por satélite. Isso será...

A IACIT fortaleceu sua posição no mercado ao estabelecer uma colaboração estratégica com a Omnisys Engenharia, subsidiária da Thales, e a Meteomatics,...

A MBDA assinou uma emenda contratual com a Organização para Cooperação Conjunta em Armamento (OCCAR) para aumentar as capacidades técnicas...

A equipe de Tecnologia & Defesa esteve a bordo do super navio-aeródromo USS George Washington (CVN 73), um navio de...

Comentários

5 respostas

  1. Prezado Paulo: entendo que a missão GLO é aquela mais indicada e eficiente para os Urutus remanescentes. O pessoal da Columbus é mestre, entendo que as otimizaçõe propostas por eles são as mais adequadas e eficientes para essa função! Que os “nossos” Urutus ainda tenham uma sobrevida de muitos anos!

  2. No contexto da guerra moderna, é impensável o emprego de tropa que não disponha de uma mínima proteção blindada em campanha. Sempre é bom lembrar que as operações de GLO não são o principal fim do EB. O artigo não dá muitos detalhes, mas creio que com adaptações de lâmina para remoção de obstáculos, climatização, câmeras 360 graus, sistema de rádio atualizado, opção de dispositivos para o lançamento de cápsulas de gás entre outros, permitirá o emprego em qualquer cenário.

    1. Nilson, este artigo é um complemento a um publicado há poucos dias, que especifica as alterações feitas na viatura.
      Veja o link no primeiro parágrafo do texto.

  3. Como PE da reserva fico feliz em ler essa notícia.

    Já faz alguns anos que o EB utiliza a PE nas funções GLO.

    Ao reaproveitar os Urutus adaptados para nova função o EB economiza tempo, dinheiro e ao mesmo tempo qualifica a PE para cumprir suas missões. Todo mundo sai ganhando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL