Parque de Manutenção 3, 78 anos servindo ao Exército

1
5774

Por Elígio Eliseu Prass

Fundado em 1º de julho de 1944, o Parque Regional de Manutenção da 3ª Região Militar (Pq R Mnt/3), localizado em Santa Maria (RS), é a organização militar (OM) responsável pela manutenção de 3º escalão dos materiais de emprego militar (MEM) na área da 3ª Região Militar e gerencia a manutenção e o suprimento das viaturas blindadas da família Leopard/Gepard. Além disso, forma oficiais temporários do Quadro de Material Bélico.

OM reconhecida como indutora do conhecimento e referência na manutenção dos blindados da família “Alfa” (alemã) à nível Exército, com pessoal altamente qualificado e amplas instalações disponíveis, é muito provável que tenha participação importante na modernização das viaturas blindadas de combate – carro de combate (VBC CC) Leopard 1A5, considerando-se a possibilidade de ser a sede deste projeto. Além disso, está sendo aventada a possibilidade da montagem do lote piloto das novas viaturas blindadas de combate de cavalaria (VBC Cav) 8X8 em suas instalações.

O Pq R Mnt/3 também integra o esforço de recuperação da frota dos blindados de artilharia recebidos dos Estados Unidos (via FMS), tendo, em 2021, entregues seis M109A5 e dois M992A2 (esta última viatura remuniciadora) ao 29º Grupo de Artilharia de Campanha (29º GAC AP), de Cruz Alta (RS), e a meta para 2022 é concluir a manutenção de mais seis M109A5 e cinco M992A2.

Atualmente, as oficinas estão ocupadas com viaturas VBC CC Leopard, VBE da família Leopard, VBCOAP M109A5, VBTE Remun M992A2, VBE Socorro M578 e Agrale Marruá, em distintas fases de manutenção.

Em conjunto com técnicos da empresa alemã Rheinmetall Land Systems (RLS) realiza toda a manutenção preventiva e corretiva das viaturas blindadas especiais (VBE) da família Leopard (Socorro, Engenharia e Lançadora de Pontes).

As viaturas Marruá estão em processo de recall, com substituição das carrocerias, que apresentam elevado índice de corrosão, bem como instalação de cintos de segurança e barras de proteção anticapotagem.

Nem sempre visíveis são os reparos em componentes eletro-eletrônicos. Neste quesito, a OM possui um pelotão de manutenção de eletrônica bem equipado, e com profissionais altamente qualificados, realizando a manutenção de optrônicos da torre dos Leopard 1A5, recuperação de unidades eletrônicas de teste, monoblocos e computadores de tiro, reduzindo, em um período de quatro anos, gastos da ordem de R$ 21.000.000, 00 com empresas terceirizadas. Outros itens manutenidos são os rádios das Famílias Motorola e Harris, tais como XTS 1500, 2500, XTL 2200 e 2500, APX 2000 e linha FALCON III, tendo recuperado mais de 800 destes equipamentos.

Além disso, desenvolve projetos destinados aos nossos blindados. Um desses, é a Fonte de Alimentação 380V/1000 A, que visa alimentar as VBC com uma corrente de 24V, possibilitando a manutenção da viatura sem a necessidade de ligar o motor da mesma, gerando economia de combustível, tornando o ambiente mais salubre ao mecânico (sem ruído e sem gases tóxicos) bem como a preservação do meio ambiente, já que não haverá queima de combustível fóssil.

Outro exemplo é a nacionalização do inversor estático da viatura Gepard, o principal causador da indisponibilidade do blindado, sem possibilidade de aquisição no mercado, tanto nacional como internacional. O protótipo, que foi confeccionado em conjunto com uma empresa especializada na área, está em fase de testes finais para aprovação e produção de lote piloto.

Assim, o PqRMnt/3 está firmemente inserido no sistema de gestão e manutenção de viaturas blindadas do Exército, já preparado para a vinda dos novos, com pessoal qualificado, equipamentos de alta tecnologia e instalações projetadas para a manutenção em todos os níveis.

Fotos do autor

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here