Orion da FAB auxilia na interceptação de embarcação com drogas

2
7707

Na ultima sexta-feira, dia 29 de abril, uma aeronave P-3AM Orion, Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (1º/7º GAV) da Força Aérea Brasileira (FAB), ajudou a interceptar uma embarcação que navegava na costa, com suspeita de tráfico de drogas.

A aeronave decolou da Base Aérea de Santa Cruz (RJ), às 13h29, após a Marinha do Brasil (MB) ter solicitado o acionamento ao Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), em uma parceria conjunta entre o Ministério da Defesa e a Polícia Federal, que teve início no dia anterior, quando o navio-patrulha oceânico (NPaOc) P121 Apa, subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, desatracou da Base Naval do Rio de Janeiro e demandou um ponto de interceptação do rebocador de bandeira brasileira, a 220 milhas náuticas (aproximadamente 407 km) da costa.

Com a ajuda do P-3AM, o rebocador foi interceptado na tarde da sexta-feira e, após a abordagem, foi constatado que transportava uma carga de drogas. As sete pessoas que estavam a bordo foram presas em flagrante por tráfico de entorpecentes: cinco brasileiros, um espanhol e um francês.

Já neste domingo, após a atracação no Rio de Janeiro, tanto os presos quanto o rebocador e sua carga foram entregues à Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro, que está conduzindo as investigações.

Fonte: Agência Força Aérea

2 Comentários

  1. Lockheed P-3A Orion:

    Motor: 4 motores turboélice Allison T56-A-10 de 4.300 HP
    Envergadura: 30,37 m
    Comprimento: 35,61 m
    Altura: 10,27 m
    Superfície alar: 120,77 m2
    Peso: 27.890 kg (vazio); 61.235 kg (máximo na decolagem)
    Velocidade: 750 km/h (máxima)
    Teto de serviço: 8.626 m
    Alcance: 7.668 km
    Tripulação: 11 (5 tripulantes + 6 operadores de sistemas)
    Armamento: Até 3.289 kg de armamento/cargas transportado na baia ventral (torpedos, cargas de profundidade, minas e sonobóias); até 7.258 kg de armamento transportado em 10 pilones subalares (mísseis anti-navio, torpedos e minas).

    As aeronaves foram modernizadas quando de sua aquisição pela FAB, recebendo novo radar, um sensor FLIR, MAGE, além de outros equipamentos e sensores, como MAD (detector de anomalias magnéticas) que é aquele “ferrão” na cauda da aeronave.
    A FAB adquiriu os mísseis antinavio Harpoon para armá-los. Além disso, eles podem usar torpedos, bombas e sonobóias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here