Operação Poseidon 2022

A Marinha do Brasil (MB) iniciou, em 4 de abril, a Operação “Poseidon/2022” com a participação do Navio Doca Multipropósito (NDM) G40 Bahia, a Fragata F44 Independência, além de meios do Comando da Força Aeronaval, do Exército Brasileiro (EB) e da Força Aérea Brasileira (FAB), e sendo realizadas na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro e Cabo Frio, até 9 de abril.

Durante os cinco dias de exercícios serão conduzidas operações que visam ao aprimoramento e ao emprego conjunto entre as Forças Singulares na realização de operações aéreas com navios. Serão empregadas aeronaves AH-11B Super Lynx e UH-15 Super Cougar, da Marinha, HM-4 Jaguar, do EB, e H-36 Caracal, da FAB.

Aeronaves Caracal 18, da FAB, e Jaguar 14, do (EB), hangaradas no NDM Bahia (Foto: Marinha)

O objetivo da operação é o incremento do nível de interoperabilidade entre as Forças, referente à padronização de procedimentos operacionais, com a qualificação dos pilotos do EB e da FAB para pouso a bordo do NDM Bahia, em navegação no mar.

O Grupo-Tarefa, comandado pelo contra-almirante André Luiz de Andrade Felix, comandante da 2ª Divisão da Esquadra, conta com a participação de cerca de 900 militares, e contribui diretamente para a manutenção da capacidade operativa da Esquadra e das Forças Singulares.

A a Fragata F44 Independência (Foto: MB)

Fonte: Marinha do Brasil

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Comissão do Exército Brasileiro em Washington (CEBW) publicou, na última sexta-feira, dia 19 de abril, um pedido de cotação...

O crescimento da Base Industrial de Defesa e Segurança Pública (BIDS) torna esse setor ainda mais estratégico e relevante para...

Em comemoração a semana do Exército, o Comando Militar do Sudeste (CMSE) está organizando uma série de eventos na Capital Paulista,...

O Ministério da Defesa (MinDef), por meio da Secretaria de Produtos de Defesa (SeProD), acompanhou, entre os dias 15 a...

Comentários

Uma resposta

  1. Porque as forças armadas nao fazem um projeto de “padronização” de nomenclaturas ? é muito nome e termo para o mesmo equipamento, o EUA fez isso nos anos 70 e a interoperacionalidade das forças melhorou e muito

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL