Operação Guaviral – Exército forma mais operadores especiais

Com objetivo de capacitar os alunos concludentes do Curso de Forças Especiais (CFEsp), aconteceu, entre os dias 03 a 23 de outubro, a Operação Guaviral. A atividade conduzida anualmente pelo Centro de Instrução de Operações Especiais (CI Op Esp), unidade subordinada ao Comando de Operações Especiais (CopEsp), visa a realização de missões de inteligência, estabelecimento do Comando de Área, operações psicológicas, estruturação e operação de uma RAFE/LAFE (Rede de Apoio à Fuga e Evasão e Linha de Apoio à Fuga e Evasão), estabelecimento e exploração de comunicações clandestinas, avaliação de danos e aquisição de alvos e comitê de recepção para um Destacamento de Ações de Comandos, por parte dos alunos do curso.

O processo de planejamento e condução das Operações de Forças Especiais, da situação integradora, foi baseado no Exame de Situação de Operações Especiais, fase em que o Destacamento Operacional de Forças Especiais (DOFEsp) elabora, discute e integra o planejamento detalhado, caracterizando o trabalho harmônico do Estado-Maior com os sargentos especialistas.

O silêncio das noites escuras”, trecho da canção das Forças Especiais, representa, na atividade, a infiltração do DOFEsp na AOGI Guaviral, realizada por meio de um salto semi-automático de paraquedas, no período noturno, em uma zona de lançamento reconhecida, balizada e mobiliada por Forças Especiais do Centro de Instrução, que figuravam o comitê de recepção realizado por uma Equipe Precursora de Forças Especiais, infiltrada na área de operações.

Além do salto noturno, a fim de manter o nível de adestramento dos elementos operacionais do CI Op Esp e 1º Batalhão de Ações de Comandos (1º BAC), foram realizados saltos livres, empregando aeronaves de asa fixa e rotativa.

 

exercício

A Operação Guaviral ocorre num cenário de operações conjuntas, com emprego de tropas em proveito dos níveis estratégico e operacional, integrando militares do 10º e 11º Regimentos de Cavalaria Mecanizados, integrantes da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (4ª Bda C Mec), a Brigada Guaicurus; do 1º BAC, 1º Batalhão de Operações Psicológicas (1º B Op Psc) e Batalhão de Apoio às Operações Especiais (Btl Ap Op Esp) do COpEsp; do 3º Batalhão de Avião do Exército (3º BAvEx), o Batalhão Pantera, do Comando de Aviação do Exército (Cmdo Av Ex); e do 1º Esquadrão do 15º Grupo de Aviação (1º/15º GAv), o Esquadrão Onça, da Força Aérea Brasileira.

Fonte: Comunicação Social do COpEsp

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Com o objetivo de desenvolver sistemas de alta tecnologia de propulsão e de  aeronaves não tripuladas, está sendo anunciada a...

De todas as novidades da FIDAE 2024, definitivamente a que mais surpreendeu o público não foi a vinda do caça...

A atuação dos drones na guerra entre a Rússia e a Ucrânia mudou os conceitos e doutrinas do atual cenário...

Durante a FIDAE 2024, a Boeing apresentou uma atualização do programa do avião de patrulha marítima P-8 Poseidon e os...

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EM BREVE