Operação Fortaleza – Brasil e França atuando juntos

1
1343

Entre os dias 28 de maio e 01 de junho, forças da Marinha do Brasil (MB), Marinha Nacional da França e o Exército de Terra francês realizaram a “Operação Fortaleza”, um exercício de interoperabilidade entre as forças, visando obter a capacidade de operar de maneira combinada, na região metropolitana de Fortaleza (CE).

A operação é uma oportunidade para reforçar a interoperabilidade das forças armadas das duas nações amigas, a capacitação dos militares, contribuir para a política externa do País e aumentar a segurança marítima no Atlântico Sul, como afirma o capitão de Mar e Guerra (Fuzileiro Naval) Luís Felippe Valentini da Silva, comandante da Tropa de Desembarque: “O exercício nos permite elevar o nível de integração, uma vez que a preparação para uma Operação Anfíbia combinada – envolvendo meios brasileiros e franceses na projeção de poder, de caráter naval, do mar para a terra – exige um intenso intercâmbio de técnicas, táticas e procedimentos. É importante ressaltar que apesar do período de treinamento ser inferior a uma semana, o planejamento da operação está em desenvolvimento desde abril”.

A importância do treinamento também se dá por sua localização, pois é uma maneira para a MB, e especialmente para a Força de Fuzileiros da Esquadra, testar suas capacidades expedicionárias e logísticas, já que foram deslocados diversos meios do Estado do Rio de Janeiro até Fortaleza, percorrendo assim uma distância superior a 2.500 km. “A Operação Anfíbia, por natureza, é uma operação de grande complexidade, por envolver meios navais, Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) e efetivos de fuzileiros navais”, lembra o comandante Valentini.

A Operação Fortaleza contou com a participação de mais de 450 militares das duas nacionalidades, do porta-helicóptero anfíbio Mistral (L9013) e da Fragata Courbet (F712) da Marinha Françesa, e o navio patrulha oceânico Araguari (P122) da MB, além de Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf), do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN).

No primeiro dia (28/5) estiveram presentes a embaixadora da França no Brasil, Sra. Brigitte Collet e o comandante do Exército Francês (chef d’état-major de l’Armée de terre), general Pierre Schill, que acompanhou todo o treinamento com os CLAnf.

Durante o exercício aconteceram treinamentos de sobrevivência, oficina de explosivos, obstáculos, patrulha urbana e tiro e, no ultimo dia (01/6), foi realizada uma operação anfíbia na região de Praia Mansa, com a presença de  autoridades, imprensa e público,  que assistiram uma situação tática simulada, em que tropas embarcadas no Mistral e Araguari realizaram um desembarque a fim de fazer a evacuação e o acolhimento de civis.

Com informações e imagens da Agência Marinha de Notícias

1 Comentário

  1. Prezado Paulo: os CLAnfs da MB foram transportados do Rio até Fortaleza pelo Mistral, certo? Não teria sido interessante empregar o Amazonas e/ou o Atlântico nesta função? Os carros anfíbios de emprego pela marinha francesa foram apresentados à MB?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here