Operação Culminating – 3ª e 4ª fase do “Home Station Training”

5
1803

Entre os dias 6 e 8 de novembro, a Subunidade (SU) Culminating, oriunda da Brigada de Infantaria Pára-quedista (Bda Inf Pqdt), realizou mais uma etapa no seu preparo para o a realização do exercício bilateral entre os Exércitos do Brasil e dos Estados Unidos. Na 3ª e 4ª fase do Exercício Final de Adestramento denominado “Home Station Training”, praticaram-se a Infiltração Aeromóvel e a Ocupação e Estabilização da área urbana de São José do Barreiro (SP).

A 3ª fase foi caracterizada pela infiltração aeromóvel e a ocupação da localidade. Na Infiltração, a força adestrada (SU Culminating) e os Observadores e Controladores do Adestramento (OCA), utilizaram os helicópteros militares HM-1 Pantera (AS365K2) e HM-4 Jaguar (H225M), do Comando de Aviação do Exército (Cmdo Av Ex). Destaca-se que os deslocamentos táticos, do Campo de Instrução da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) até a orla de São José do Barreiro, foram realizados no período noturno, madrugada de 7 de novembro, sendo necessária a navegação com o auxílio de Óculos de Visão Noturna (OVN).

Após ocupar São José do Barreiro, conquistar os pontos de interesse e enfrentar as Forças Oponentes (For Op), a SU Culminating passou para a etapa de Estabilização, a 4ª fase. Nessa, ocupou Checkpoints com o objetivo de manter o ambiente seguro e estável. Com o apoio e assessoria da Seção de Comunicação Social do Comando Militar do Leste (CML), o Comandante da SU Culminating participou de uma simulação de entrevista “quebra-queixo” e de uma reunião de lideranças locais com o prefeito e outras autoridades fictícias no idioma inglês.

A “Home Station Training” se desenvolve entre os dias 3 e 14 de novembro, na região do Vale do Rio Paraíba e terminará com a realização do “Live Fire” (Exercício de tiro real com a SU Culminating), 5ª fase.

O exercício bilateral entre o Exército Brasileiro e o Exército dos Estados Unidos da América (US Army) será concretizado em fevereiro de 2021, no Joint Readiness Training Center, em Fort Polk, Estados Unidos. Essa ação é um intercâmbio entre os dois países e finaliza o Plano Conjunto de Atividades realizadas ao longo de cinco anos.

Texto: maj Hennemann e 1º ten Hosana / 25º BI Pqdt
Fotos: cb Francilaine e cb Fabio / 25º BI Pqdt

5 Comentários

    • Sinceramente não sei aonde o senhor viu que o presidente da república falou ”demais”. Não, ele não falou demais, ele falou aquilo que nenhum outro presidente anterior teve a coragem de falar. Ele falou claramente sobre sanções e, se necessário for, será colocado o uso da pólvora. Ele ter falado em pólvora, não significa que ELE mandará nossas forças armadas para o combate. Longe disso, nós, iremos defender NOSSO TERRITÓRIO E A NOSSA AMAZÔNIA de intervenções militares estrangeiras que possa vir acontecer no futuro. Simples assim. Pela primeira vez eu vi um presidente defender os NOSSOS INTERESSES, o NOSSO TERRITÓRIO, a NOSSA AMAZÔNIA. Quais outros presidentes fizeram isso além de baixar a cabeça pro estrangeiro e aceitar tudo o que eles queria?

      Ele também estava certíssimo em ter dito que PRECISAMOS DEIXAR DE SER UM PAÍS DE MARICAS. Um país que só reclama de tudo e não faz nada pra mudar. Um país com MEDO e que simplesmente esqueceu suas raízes de um brasileiro aguerrido que é, lutador, PATRIOTA, que defende seu país com unhas e dentes. Temos que deixar de sermos um país de maricas urgente!

    • Outra coisa, nada tem a ver a operação militar entre Brasil e EUA que existe HÁ ANOS com o que o presidente disse. Cancelamento? Isso não existe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here