Arandu 2023 – A volta da diplomacia militar entre Brasil e Argentina

Entre os dias 30 de julho e 4 de agosto, os Exércitos do Brasil e da Argentina realizam a Operação Arandu, um exercício entre as duas forças com o objetivo de consolidar a cooperação militar entre ambos os países e reforçar os laços de união, cooperação e amizade entre os exércitos das duas nações. Com a participação de 300 militares do Exército Brasileiro (EB) e 322 do Exército Argentino (EA), a operação será realizada no Campo de Instrução General Ávalos, em Monte Caseros, na Argentina.

O exercício inclui atividades no terreno que serão executadas de forma conjunta entre ambas as forças, como lançamentos e ataques de tropa paraquedista, deslocamento de blindados, ataque aeromóvel e outras mobilizações de tropa. A operação contará ainda com o emprego de aeronaves e veículos blindados de ambos os países.

Do EB, participarão militares do Estado-Maior do Exército, do Comando de Operações Terrestres, do Comando Militar do Sul, do Centro de Comunicação Social do Exército, da 2ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, da 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel), da Brigada de Infantaria Paraquedista, do Comando de Aviação do Exército e do Comando de Operações Especiais.

Etapas

A execução do ciclo de exercícios militares Arandu foi estabelecida na XIV Conferência Bilateral, em 2020. Em 2022, foram realizadas, na Argentina, simulações para o adestramento dos Estados-Maiores das tropas de ambos os países. Em abril de 2023, foi conduzida uma Reunião de Coordenação Final na cidade de Buenos Aires, Argentina. Em junho de 2023, as tropas e os materiais que serão empregados na operação passaram por uma inspeção presencial.

Operação em 2020

O ciclo anterior da operação foi realizado no triênio 2018-2020. Realizadas nas cidades gaúchas de Santa Maria e Rosário do Sul, as atividades permitiram que os militares brasileiros e argentinos atuassem de modo integrado, realizando treinamentos; emprego de viaturas blindadas; operações aeromóveis, aeroterrestres e operações especiais; e ações de aproveitamento do êxito e junção, em um quadro tático de combate convencional. Entre as atividades, destacaram-se a transposição de curso d’água, que garante a mobilidade da tropa diante de obstáculos aquáticos, além do emprego de foguetes do Sistema Astros. A última atividade do ciclo anterior foi realizada em novembro de 2020 em Rosário do Sul.

Fonte: Centro de Comunicação Social do Exército

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

De acordo com o Portal da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), o governador do Estado, Jerônimo Rodrigues, autorizou...

O Grupo EDGE e a Fincantieri assinaram hoje, dia 20 de maio, um acordo que formaliza o lançamento da MAESTRAL,...

No ultimo sábado, dia 18 de maio, às 16h29 local, um caça Lockheed Martin F-35C Lightning II da US Navy...

Na tarde de sábado, dia 18 de maio, a aeronave KC-390 Millennium FAB 2858 realizou lançamento de donativos e materiais...

Comentários

3 respostas

  1. É impressão minha ou o CCOMSEX não escondeu os rostos de operadores de forças especiais nas fotos ?

  2. exercicios continuos vem sendo feito com argentina há anos. Se atrasaram foi por culpa deles. Nunca houve solução de continuidade. Portanto nao há volta de algo que nun a deixou de acontecer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL