Operação Amazônia 2020 – Os Astros II voltam à floresta

13
5704
Viaturas lançadoras ASTROS II, do 6º GLMF, durante a Operação Ágata X, em 2015, na localidade de Clevelândia, Amapá (Foto EB)

De 4 a 23 de setembro de 2020, o Comando Militar da Amazônia (CMA), coordenará uma grande manobra militar do Exército Brasileiro (EB), na região de Manaus/AM, a chamada Operação Amazônia.

O exercício terá como objetivo o adestramento das tropas, simulando uma ameaça externa no ambiente operacional amazônico, e empregará contingentes e recursos de diversas regiões brasileiras, dentre elas se destaca uma bateria do sistema de lançadores múltiplos de foguetes Astros 2020, a mais poderosa arma dissuasiva do EB, juntamente com sua tropa e equipe de apoio, pertencentes ao 6º Grupo de Mísseis e Foguetes (6º GMF), de Formosa/GO, subordinada ao Comando de Artilharia do Exército (Cmdo Art Ex).

Contingente do 6º GMF preparando-se para sair com destino a Belém/PA (Foto EB)

O contingente do 6º GMF chegou a Belém/PA no dia 12 de agosto, por meio rodoviário, aquartelando-se temporariamente no 8º Depósito de Suprimentos (8º D Sup), e partiu hoje, dia 17, com destino a Manaus, embarcando em balsas fluviais.

Dois lançadores Astros 2020 diante do 8º D Sup na semana passada (Foto CMN)

Outra tropa que está se preparando pertence a 23ª Brigada de Infantaria de Selva (23ª Bda Inf Sl), subordinada ao Comando Militar do Norte (CMN), que formou a Força Tarefa Transamazônica, um contingente de 323 militares que reforçarão as tropas de selva do CMA durante a operação.

Contingente do 6º GMF hoje, dia 17, aguardando o translado para Manaus, via balsas Fluviais (Foto CMN)

Tecnologia & Defesa acompanhará todas as etapas desta grande operação.

13 Comentários

  1. Só não entendo o motivo de se usar caminões para deslocar viaturas sobre rodas. As de lagarta ate entendo devido velocidade de deslocamento e danos ao pavimento más sobre rodas….

    • Com certeza não é à toa e existem alguns motivos para tal. Excelente dúvida para o especialista esclarecer ao público.

      • Olá pessoal, tem certeza que muita gente não me conhece mas eu sou ex funcionário da Avibras, me orgulho muito ter trabalhado nessa tão conceituada firma eu mais a nossa turma éramos do grupo chamado GAO e GAT, na época nosso grupo é que fazia todos os ensaios bélicos e também prestávamos a assistência técnica dependendo da distância nós fazemos ensaio em Marambaia no Rio de janeiro e fomos os primeiros a fazer o ensaio em Formosa, me, orgulho muito disso e tenho muita saudade, quando vejo as viaturas eu me emociono muito porque foi muito bonito muito honroso ter trabalhado na Avibras

    • Exatamente, para poupar as plataformas de desgastes, como bem disse o Roni.
      Os veículos automotivos se desgastam com o uso, e sempre que puderem ser poupados, haverá mais economia em sua manutenção, assim como aumentará sua vida útil.

  2. Paulo, isso significa a possível preparação para criação de um grupo de lançadores de foguetes na região norte ?

    • Não, devido a complexa logística que esse sistema de armas exige, o EB decidiu por concentrá-los todos em um único lugar, em Formosa/GO, região central do Brasil, que permite que eles possam ser deslocados para qualquer parte de forma mais rápida.
      Esse exercício, alem do treinamento operacional, também é um treinamento de deslocamento desses equipamentos.

      • Entendi, deve fazer parte de algum planejamento semelhante a quando moveram um CC M60 para a região para testes.

        • E também mostrar aos olhos-gordos que podemos sim enviar equipamentos poderosos para defender a Amazônia.

  3. Quantos.ASTROS 2020 completos cabem num KC 390?
    Se a Amazônia precisar de envio rápido desse equipamento quantos KC 390 seriam necessários?

  4. Opa, opa, tomara que em algum momento da Operação haja tempo para uma exposição desse material, sou de Manaus e gostaria muito de poder conhecer os Astros 2020, quem sabe! Selvap!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here