Operação Amazônia 2020 – CECMA, uma das mais importantes unidades do EB

0
1677

Paulo Bastos, direto do Front

A Região Amazônica possui um território  extenso, composto em sua quase totalidade por florestas tropicais e que não possui uma malha rodoviária capaz de ligar suas localidades, como ocorre na maioria do restante do país, e isso faz com que seus rios sejam as grandes vias de transporte de pessoas e carga, tornando-se parte integrante da vida dos seus habitantes. Diante de todas essas dificuldades o Exército Brasileiro (EB), responsável por manter um grande efetivo na região, localizados em pontos distantes entre si, com o objetivo de cumprir suas funções constitucionais, que é a garantia da soberania nacional, dos poderes constitucionais, da lei e da ordem, salvaguardando os interesses nacionais e cooperando com o desenvolvimento nacional e o bem-estar social, criou uma unidade logística única: o CECMA.

O Centro de Embarcações do Comando Militar da Amazônia (CECMA), tem como função a realização do transporte fluvial de suprimentos de todas as classes, utilizando seus meios orgânicos, para as organizações militares do Comando Militar da Amazônia (CMA), na chamada Amazônia Ocidental, e também apoiar o Comando Militar do Norte (CMN), na Amazônia Oriental, conduzir e tripular lanchas táticas e capacitar os militares de todo o EB para a operação de meios para as atividades de navegação fluvial.

Alguns dos meios do CECMA durante o Apronto Operacional da Operação Amazônia 2020, em 06 de setembro (Foto CMA)

Para cumprir sua missão, o CECMA possui em seu quartel um porto móvel fluvial, estruturas para a manutenção de embarcações e acomodações para se contingente, que atualmente é de 333 militares, e  que é composto pelas Companhia (Cia) de Transporte Fluvial, Cia de Manutenção de Embarcações, Cia Administração e Apoio e o Centro de Instrução de Transporte (CIT), esse último responsável pela capacitação dos militares do EB.

Sua frota atualmente composta por:

  • 06 Empurradores (Tipos 1 e 2);
  • 11 Balsas com capacidade de 4.700 toneladas;
  • 01 Balsa com capacidade de 1.000 toneladas;
  • 01 Balsa-dique com capacidade de 400 toneladas;
  • 03 Ferryboats;
  • 03 Lanchas administrativas;
  • 06 Embarcação Tática de Grupo PBL Guardian 25′;
  • 01 Lancha Patrulha Ribeirinha COTECMAR LPR 40;
  • 02 Lanchas Patrulha Ribeirinha DGS Raptor 888 MK.2 (Raptor 999);
  • Embarcações Patrulha Grupo (EPG), “Voadeiras” para 9 ocupantes;
  • Embarcações Patrulha Esquadra (EPE), “Voadeiras” para 5 ocupantes;
  • 02 Jet Ski Sea-Doo.
Vista da Cia Mnt Embc, tendo em primeiro plano a Lancha Patrulha Ribeirinha LPR-40 “Tucunaré I”, que deverá ser substituída pelas DGS Raptor 888 Mk.2 (Foto Paulo Bastos)

O CECMA também é responsável pela criação e evolução da doutrina fluvial do EB e da homologação de suas embarcações.

A “Heli”, uma da Raptor 888 Mk.2 do unidade. Essas embarcações estão em processo de transferência pela Marinha e homologação pelo CECMA (Foto Paulo Bastos)

 

Na Operação Amazônia 2020

Pode se afirmar, com toda a certeza, que um exercício do porte da Operação Amazônia 2020 não seria possível de ser executado, da forma que foi, sem a existência do CECMA, pois ele foi responsável por praticamente todo o deslocamento fluvial das unidades até Manaus (AM), seja utilizando meios próprios ou coordenando os meios privados necessários para essa tarefa, e das marchas fluviais de avanço das tropas após as tomadas de Manacapuru e Novo Airão, tendo como destaque o transporte de todos os meios da 2ª Brigada de Infantaria de Selva (2ª Bda Inf Sl), de São Gabriel da Cachoeira (AM), da 23ª Bda Inf Sl e do Sistema Astros, do 6º GMF, ambos vindo de Belém (PA).

A grande “estrela” da Operação Amazônia 2020, o Sistema Astros, só foi possível participar desse exercício gracas ao CECMA (Foto CCOMSEx)

Também merece destaque o apoio ao salto paraquedista em massa d’água, realizado pelo 27º Batalhão de Infantaria Pára-Quedista (27º BI Pqdt), onde foram empregados o Ferryboat “Uirá” e voadeiras do tipo EPG no resgate dos combatentes que saltaram nas águas do rio Negro.

Até o final da Operação Amazônia 2020, o CECMA tem previsão de transportar um total de 987,5 toneladas de carga e 957 integrantes de tropa, por 19.392 km e em 4.512 horas navegadas e, em 2023, esta previsto a sua transformação em 12º Batalhão de Transporte de Selva (12º B Trnp Sl), absorvendo também a função de transporte terrestre, porem mantendo seu lema: “Navegar é o nosso combate”.

Na entrada do CECMA, em Manaus, esta preservada uma de suas primeiras embarcações, como seu lema pintado, “Navegar é o nosso combate” (Foto Paulo Bastos)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here