Operação Aço – Certificação FORPRON das tropas mecanizadas de São Paulo

No período de 15 a 19 de agosto, foi realizado nos municípios de Campinas, Jaguariúna, Amparo e Pedreira, no estado de São Paulo, a Operação Aço, exercício no terreno com o objetivo de certificar a subunidade que integra a Força de Prontidão da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada (15ª Bda Inf Mec), a “Brigada Guarani”, de Cascavel (PR).

A subunidade é composta por uma companhia do 28º Batalhão de Infantaria Mecanizado (28º BI Mec), o “Batalhão Henrique Dias”, mais um pelotão do 4º Batalhão de Infantaria Mecanizado (4º BI Mec), “Regimento Raposo Tavares”, ambos da 11ª Brigada de Infantaria Mecanizada (11ª Bda Inf Mec), de Campinas.

Durante o período de adestramento, o Comandante da Subunidade, os oficiais e os sargentos participaram da simulação virtual, realizada no Centro de Adestramento Sul (CA-Sul), e dos exercícios realizados pelo comando enquadrante, o 34º Batalhão de Infantaria Mecanizado (34º BI Mec), nas cidades de Cascavel e Foz do Iguaçu (PR).

A certificação teve a participação dos integrantes do Comando da Força-Tarefa do 34º BI Mec, do Comando da 15ª Bda Inf Mec e do Centro de Adestramento – Sul  (CA-Sul), responsáveis por verificar as técnicas, táticas e procedimentos empregados pela tropa em diversas missões.

A Operação Aço envolveu problemas militares simulados, tais como ações ofensivas e defensivas, apronto operacional, emissão da ordem de operações, marcha para o combate mecanizado, ataque coordenado e reorganização em uma posição defensiva.

O objetivo da Força de Prontidão é preparar as tropas para o ciclo de prontidão, tornando-as aptas a operarem em missões reais de combate convencional, operações de garantia da lei e da ordem e operações interagências, em todo o território nacional.

Fonte: 28º Batalhão de Infantaria Mecanizado

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Comissão do Exército Brasileiro em Washington (CEBW) publicou, na última sexta-feira, dia 19 de abril, um pedido de cotação...

O crescimento da Base Industrial de Defesa e Segurança Pública (BIDS) torna esse setor ainda mais estratégico e relevante para...

Em comemoração a semana do Exército, o Comando Militar do Sudeste (CMSE) está organizando uma série de eventos na Capital Paulista,...

O Ministério da Defesa (MinDef), por meio da Secretaria de Produtos de Defesa (SeProD), acompanhou, entre os dias 15 a...

Comentários

5 respostas

  1. Guarani + Remax = EB na era moderna com louvor. Torcendo por uma versão com lançador de ATGM acoplado a ela no Guarani e uma versão de 30mm ou ao menos 25mm da Remax.

    1. Essa quantidade já caiu para 1580 veículos em contrato assinado, conforme matéria do jornal O Tempo, em 22 de Novembro de 2016 com valor da transação na época cotado a R$ 5,9 bilhões de realitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL