O Sistema STARMAX é demonstrado para o Exército na Operação Membeca 2020

5
2544

Ocorreu hoje, dia 23 de outubro, na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), a demonstração do STARMAX, o simulador do SARC REMAX, durante a Operação Membeca 2020.

O STARMAX é uma suíte de treinamento virtual 3D, desenvolvida pela ARES Aeroespacial e Defesa, que permite capacitar os operadores o Sistema de Armas Remotamente Controlado (SARC) com todas as funcionalidades e procedimentos da estação de armas real, em um ambiente virtual 3D controlado.

É um sistema extremamente prático, pois está totalmente acondicionado dentro de um pequeno case, no formato de uma maleta, que pode ser instalado em qualquer viatura equipada com o SARC REMAX, permitindo seu treinamento dentro da mesma, em um ambiente altamente imersivo, ou em ambiente de sala de aula, e permite alcançar alto nível de capacitação para os operadores do REMAX, com redução de custo logístico, economia de munição real evitando desgaste de tropas, equipamentos e armamentos em campo.

A interface gráfica do sistema permite aos operadores o treinamento de motricidade, treinos de movimento com alvos e cenários que simulam situações reais, garantindo maior controle e avaliação de todos os treinamentos emulados dentro do ambiente virtual 3D, e aos instrutores avaliar a evolução do treinamento e intervir sempre que necessário para fazer correções. Ao final do treinamento o sistema gera relatórios completos de desempenho, garantindo melhores resultados em campo.

Presentes a demonstração estavam o general de brigada Antônio Carlos Machado Faillace, comandante do Grupamento de Unidades Escola / 9ª Brigada de Infantaria Motorizada (GUEs/9ª Bda Inf Mtz), e o coronel Rodrigo Tramontini Fernandes, comandante do 1º Batalhão de Infantaria Motorizado (Escola) (1º BI Mec (Es)), o Regimento Sampaio.

Atualmente o 1º BI Mec (Es) é a organização militar que tem possui a maior quantidade de viaturas equipadas com o SARC REMAX, possuindo 36 ao todo, e tem muito interesse nesse sistema para melhorar a capacitação de seus operadores e diminuir seus custos.

As negociações para aquisição das STARMAX pelo Exército estão em andamento e a ARES espera assinar um contrato de fornecimento no próximo ano.

 

A Operação Membeca

A Operação Membeca 2020 é um exercício de adestramento avançado realizado pela 1ª Divisão de Exército (1ª DE), a Divisão Mascarenhas de Moraes, no Campo de Instrução da AMAN, de 21 a 23 de outubro. O treinamento ocorre dentro do contexto da missão constitucional de Defesa da Pátria, quando serão praticados no amplo espectro da guerra convencional às operações ofensivas, defensivas e contra forças irregulares.

O Exercício iniciou, no dia 21 de outubro, com o apronto operacional descentralizado e o deslocamento motorizado para o local do exercício. Já na região de Resende e dentro de uma situação tática, e desencadeou-se uma marcha para o combate com a finalidade de cerrar os meios aos locais de cumprimento das missões impostas.

Como preparo para o exercício no terreno, as tropas da 1ª DE, o GUEs/9ª Bda Inf Mtz, como a 4ª Brigada de Infantaria Leve de Montanha (4ª Bda Inf L Mth)  e a Artilharia Divisionária da 1ª DE (AD/1), praticaram o Exercício de Simulação Construtiva no Centro de Adestramento Leste (CA Leste), com o intuito de propiciar maior eficiência na atividade em campo.

VBTP-MSR 6×6 Guarani. do 1º BI Mec (Es), participando do exercício (Foto 1º DE)

O treinamento conta com o apoio da Base de Apoio Logístico do Exército (Ba Ap Log Ex), do 5º Grupamento de Engenharia (5º Gpt E) e da Aviação do Exército.  Destaca-se que a Ba Ap Log Ex desdobrou seu Módulo Logístico Especializado da Força de Prontidão para realizar as funções logísticas de manutenção, salvamento, suprimento, transporte e saúde do Grande Comando Operacional, a 1ª DE. O 5º Gpt E colabora na preparação do terreno para a defesa de área, como na construção de espaldão para Viatura Blindada de Transporte de Pessoal – Media Sobre Rodas (VBTP-MSR) 6×6 Guarani.

A Operação Membeca é um exercício militar de grande envergadura, caracterizado pela elevada mobilização de meios materiais e pessoais. Este ano, serão consumidas em torno de 24 mil etapas de alimentação, mais de 100 mil litros de combustível, aproximadamente 20 mil munições de diferentes calibres, com um contingente de mais de 3.100 militares e emprego de 505 viaturas operacionais.

 

Com informações e imagens da Ares e Comunicação Social da 1ª DE

5 Comentários

  1. Boa noite senhores, como ja foi respondido pelo Carlos Barbosa, não são radares, mas sim a escotilha aberta da torre manual que vem instalada nas VBMT-LR 4×4 Lince K2.
    No programa Nova Couraça existe um projeto de uma viatura de reconhecimento 4×4 com a utilização de radar, mas isso são apenas estudos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here