O Porta-Helicópteros Atlântico passa a ser um Navio-Aeródromo

12
3406

No dia 12 de novembro de 2020, por meio da Portaria nº 328/MB/2020 do Comandante da Marinha, o Atlântico (A-140) teve a sua denominação alterada de Porta-Helicópteros Multipropósito (PHM) para Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM), alterando a antiga Portaria nº 190/MB/2018.

Tal alteração deve-se ao fato no navio estar habilitado a operar em seu convoo com Sistemas de Aeronave Remotamente Pilotada (SARP), cuja aquisição consta no Plano Estratégico da Marinha (PEM 2040), e aeronaves turbohélice de pouso vertical (Tiltrotor).

Vale destacar também que, em agosto desse ano, o Atlântico foi qualificado para operações de pouso e decolagens noturnas, com os pilotos utilizando Óculos de Visão Noturna (OVN). Tudo isso mostra o grau de importância que a Marinha do Brasil (MB) e o Ministério da Defesa (MD) atribuem a esse navio, principalmente para operações conjuntas, inclusive efetuando treinamentos com aeronaves das outras forças.

Com informações e imagens da Marinha do Brasil

12 Comentários

  1. O convoo do agora NAM Atlântico estaria preparado para receber alguma aeronave VTOL, caso surgisse alguma compra de oportunidade para os AV8B da Espanha, Itália ou dos próprios Estados Unidos?

          • Pesquise…
            Ele suporta o pouse e decolagem da aeronave, mas apenas para fins de transporte.
            Para operação, que acarreta em peso maior e necessidade de maior potência do motor ele não é recomendado devido a falta de reforço da estrutura.

          • Apenas como complemento. Surgiram boatos na mídia externa, lá pelo final do ano passado da compra de alguns AV-8B do estoque americano, sugerindo ainda que o processo estava bem adiantado.
            Não pergunte o porque, e não gostaria de vê-lo se concretizando. Principalmente pq a atual embarcação não suporta sua operação. E esta compra daria até calafrio. Se fosse efetivada ou o Atlântico teria de passar por reforma ou tentariam adquiri outra embarcação nos moldes de um NAe ou LHA. Não sei o que seria pior…

          • Operar jatos até dá, mas antes teria que investir um caminhão de dinheiro para adaptar o navio. Não vale a pena, não temos dinheiro, não temos jatos com essa capacidade e muito menos necessidade.

  2. Ganhamos um NAe na canetada kkkk
    Mudaram a designação somente porque o navio suporta operar tiltrotor e VANTS, mas não temos nenhum dos dois kkkkk

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here