O alto nível do Laboratório de Análises Químicas do Exército

0
1468

No dia 18 de março foi anunciado, pela Organisation for the Prohibition of Chemical Weapons (OPCW), ou Organização para Proibição de Armas Químicas (OPAQ, em português), que o Laboratório de Análises Químicas (LAQ) do Instituto de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (IDQBRN), pertencente ao Centro Tecnológico do Exército (CTEx), obteve conceito “A” no 48º teste de proficiência oficial, realizado no segundo semestre de 2020.

Com isso, o LAQ está com dois conceitos “A” consecutivos, o que é inédito para um representante do Grupo da América Latina e do Caribe (GRULAC) na história do teste oficial da OPAQ.

Uma sequência de três bons conceitos (“AAA” ou “AAB”) nesses testes constitui um dos requisitos para integrar a rede de laboratórios designados pela OPAQ para o recebimento e análise de amostras coletadas em situações reais. Com o segundo “A” consecutivo, o LAQ/IDQBRN/CTEx está a um passo do objetivo de integrar a rede de laboratórios designados pela OPAQ, contribuindo para que o Brasil cumpra de maneira destacada os compromissos previstos na Convenção para a Proibição de Armas Químicas (CPAQ), da qual o País é signatário desde 1996. Atualmente, existem apenas 25 laboratórios designados de países da América do Norte, Europa e Ásia. Não há, ainda, nenhum laboratório designado no Hemisfério Sul.

Os testes de proficiência foram introduzidos pela OPAQ para avaliar a capacidade de laboratórios de identificar, em amostras ambientais, vestígios de compostos relacionados à CPAQ e de relatar os resultados obtidos conforme um sistema de qualidade previamente estabelecido.

Com informações e imagens do Centro Tecnológico do Exército

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here