Novas munições M982 Excalibur para o US Army

6
1300

Por Aurelio GiansiracusaAres Osservatorio Difesa (*)

 A Raytheon Technologies Corporation fornecerá centenas de projéteis de artilharia pesada M982 Excalibur, guiados por satélite, para o Exército dos Estados Unidos (US Army) em um pedido avaliado em US $ 66,2 milhões.

O Excalibur é um projétil de artilharia de 155 mm capaz de atingir alvos a mais de 40 km ou detectar e atacar alvos em movimento, após ser disparado em ângulos altos e em altitudes elevadas, dotado de um poderoso receptor de navegação por satélite GPS (Global Positioning System), que usa os sinais de satélite recebidos para guiar o projétil para seus alvos pretendidos, e são estabilizados com barbatanas e canards. Foi utilizado operacionalmente pela primeira vez no Iraque em 2007, tem como sua principal função o bombardeio de áreas urbanas ou em terrenos complexos onde há necessidade de minimizar os danos colaterais.

Os projéteis de artilharia de alcance estendido M982 Excalibur possuem alcance de mais de 60 km e são munições inteligentes com capacidade “fire-and-forget(“dispare e esqueça”) que, graças ao sistema de orientação, obtêm melhor precisão do que os projéteis de artilharia convencionais de 155 mm.

Atualmente a munição possui três variantes: alto explosivo de precisão, para atacar alvos móveis em áreas extra-urbanas e para atacar veículos individualmente em cidade e em terrenos acidentados. Além disso, a Raytheon está desenvolvendo uma quarta variante, guiada por laser, que pode explorar fontes de designação externas (aeronaves, helicópteros, veículos não tripulados, veículos terrestres, etc…).

Em um teste de campo, em 2007, a munição Excalibur atinge e destrói uma viatura blindada além do campo visual, criando novas possibilidades para a artilharia (Foto: Raytheon)

Matéria original “Nuovi proiettili M982 Excalibur per l’US Army, publicada em 07/02/2022 e traduzida e adaptada por Paulo Bastos.

(*) Ares Osservatorio Difesa é uma Associação Cultural italiana, fundada em 12 de abril de 2019, em Roma, para a análise e estudo de questões nacionais e internacionais relacionadas as áreas de defesa e segurança, e parceira de Tecnologia & Defesa no intercâmbio de informações, para manter os leitores atualizados das notícias importantes que ocorrem entre os dois países.

6 Comentários

  1. Bastos, eu já li algumas vezes falarem dessa munição para o EB. Existe essa possibilidade ou é somente mais uma conversa fiada?

    • Fui informado que o EB estava em vias de adquirir (ou mesmo já havia adquirido) uma pequena quantidade das munições Excalibur e Copperhead, pois ambas podem ser disparadas pelos nossos M109A5+BR e os M992A2 tem capacidade de transporte, porem nunca vi nenhum documento oficial sobre isso.

  2. Pergunta de leigo: Esse tipo de munição é útil em combates navais? por exemplo…uma suposta embarcação, armada com uma arma de 155mm, e que tivesse a sua disposição munições guiadas semelhantes a essa, seria útil contra embarcações inimigas, já que as mesmas (apesar de não ter o mesmo poder destrutivo de um míssil antinavio) são mais baratas que um míssil (dependendo do míssil é claro…)

  3. Gabriel , também sou leigo mas achei boa pergunta
    O alto custo de uma munição desta e o espaço devem ocupar acho que as tornam inviável em relação a munições mais baratas e menor calibre e que terá o mesmo objetivo.
    40km ou 60km para navios Patrulhas é interessante ai não sei o quanto um navio de pequeno porte teria de estrutura para ter um armamento deste.
    Para navios maiores Fragata e Converta acho pouco raio de ação +/- 30km, só se for a variante guiada por laser, para atingir Vants e Drones que aproximam mais do alvo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here