Nova versão do sistema de defesa antiaérea Spyder

A empresa israelense Rafael Advanced Defense Systems, em colaboração com a Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento de Defesa, do Ministério da Defesa de Israel, concluiu com sucesso um teste de sua nova versão do sistema avançado de defesa antiaérea Spyder, o Spyder All in One.

O teste, conduzido em Israel, apresentou cenários que simulavam ameaças reais e potenciais futuras, destacando a robustez e confiabilidade do sistema em operações de defesa e o destaque foi a interceptação de um veículo aéreo não tripulado (VANT) em circunstâncias operacionalmente desafiadoras. O sistema demonstrou excepcional precisão ao atingir o alvo de forma direta, destacando sua eficácia no combate a essa ameaça emergente.

O míssil Spyder, já em uso em várias forças militares ao redor do mundo, possui comprovada eficácia contra aviões, helicópteros, drones e mísseis balísticos táticos, e sua versão Spyder MR está sendo ofertada ao Exército Brasileiro para o projeto de aquisição de um sistema de artilharia antiaérea de Média Altura, dentro do Programa Estratégico do Exército Defesa Antiaérea (Prg EE DAAe).

Fotos: Rafael

 

 

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Um valor em torno de U$ 400 milhões, resultante de acordo entre o grupo britânico e o Exército da Dinamarca...

As tripulações estão prontas para operar, a bordo do novo blindado, em todos os contextos operacionais. A Escola de Cavalaria...

O grupo italiano Leonardo vem registrando importantes marcas neste início de 2024. Dentre as conquistas e acordos de cooperação recentemente...

No dia de ontem, 27 de fevereiro, representantes da Diretoria de Fabricação (DF) do Exército Brasileiro visitaram a empresa Ares...

Comentários

9 respostas

  1. Seria bem interessante se o governo brasileiro não tivesse comprando briga com os Israelenses.

    1. é oq eu eu tenho pensado.. que besteira do Brasil entra em questões totalmente fora da arena de influencia do Brasil , fora da sua area .. que geopolítica é esta .. vai prejudicar muito o Brasil….

  2. Senhores , as minhas apostas vão para CAMM- ER da MBDA .
    Como um dos requisitos – compartilhados aqui no site T&D pelo Paulo Bastos – se refere a integracao , e este sistema já é a opção da MB para as Tamandaré , me parece que larga em vantagem !
    Um sistema de defesa aérea que não possa integrar com elementos da OTAN seria um suicidio politico . Só veja o caso da Turquia , que como membro da OTAN , escolheu um sistema russo e depois ficou sem o F35 e sem apoio para manutenção da frota de F16 …
    Da mesma maneira como acho que para o VBCOAP , o EB vai optar pelo SH 15 . Deixa feliz a administração federal atual , faz um agrado ao maior parceiro comercial do Brasil e não deve criar complicações com o Tio Sam .

  3. Senhores, não se preocupem com Israel. O Brasil sempre foi respeitoso com o povo judeu, e o Estado de Israel. As relações continuarão, independente do governo brasileiro não concordar com as ações militares deles.

    No mais, os indianos, os sul-coreanos, os chineses, os alemães, os franceses, os italianos, e os britânicos, também vendem sistemas de defesa aérea, e não bombardeiam mulheres e crianças, para matar terroristas. A escolha é israelense, o Brasil é grande demais para se preocupar com um mal estar com um país pequeno e irrelevante para nossa economia.

    1. meu carro o Brasil não chega nem perto de em questão de desenvolvimento militar o poderio militar que Israel já possuí e continua avançando, Israel tem todo direito de se defender e lutar contra àqueles que querem matar o seu povo, em uma guerra sempre vai ter feitos colaterais, mais quando o Hamas entrou em Israel e matou bebês, jovens, idosos de forma cruel e postando as atrocidades cometidas dentro de Israel ainda aparece pessoas igual a você que acusa Israel por se defender e utilizar seus meus pra isso, Brasil é sim um gigante país que tem tudo pra ser uma potência se não tivesse tanta corrupção.

  4. “O míssil Spyder, já em uso em várias forças militares […]”
    Há um erro de digitação. Onde se lê “míssil” deveria ser “sistema” ou “plataforma”, pois os mísseis utilizados pelo Spyder são o Python e o Derby. Recentemente ele (MR) ganhou a capacidade de interceptar mísseis balísticos táticos. Há anos defendo que este é o melhor custo-benefício para o Brasil, principalmente a versão MR.

  5. Sempre considerei o Spyder a nossa melhor opção de defesa antiaérea, principalmente porque muda o foco de dependência do eixo EUA/Europa. Já que não podemos adquirir produtos da Rússia, sob pena de sanções dos países centrais….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Disponível

DISPONÍVEL