Munição IMBEL de 105mm para carros de combate aprovada pelo CAEx

Depois de uma campanha de ensaios, entre 11 a 22 de setembro, o Centro de Avaliação do Exército (CAEx), o “Campo de Provas da Marambaia/1948”,  aprovou a munição de 105×617mmR (STANAG 4458), do tipo HESH-TP-T (“High Explosive Squash Head-Target Practice-Tracer”, ou alto explosivo de cabeça deformável-exercício-traçante), produzida pela Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL), na unidade de Juiz de Fora (MG) e utilizadas pelas viaturas blindadas de combate (VBC CC) Leopard 1A5 e M60A3 do Exército Brasileiro.

A primeira etapa da avaliação teve como gerente o capitão QEM Vitor Hugo de Figueiredo Bettio e foi considerada plenamente exitosa. Logo no início aconteceram os testes de inspeção visual, metrológico e verificação da força de desengaste, com o apoio dos equipamentos e dependências da IMBEL/FJF e na semana seguinte executaram-se os testes balísticos para a verificação da segurança e desempenho.

Em seguida virá a emissão pelo CAEx do relatório técnico experimental (ReTEx), que embasará a emissão pelo Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) do resultado de avaliação técnica (RAT), devendo este ser encaminhado à Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC) seu apostilamento, o que permitirá a adição desse produto ao portfólio da empresa.

A empresa aguarda a definição programa de compensação (“offset”) do projeto da viatura blindada de combate de Cavalaria média sobre rodas (VBC Cav – MSR) 8X8, cujo vencedor foi o Centauro II do Consórcio Iveco–OTO Melara (CIO), e que prevê a transferência de tecnologia para a produção das munições de 120 mm. Ambos os projetos diminuirão a dependência externa para aquisição de munições para as principais viaturas de combate da Força Terrestre.

Copyright © 2023 todos os direitos reservados

Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou transmitida em qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônica ou mecanicamente, exceto nos termos permitidos pela lei, sem a autorização prévia e expressa do titular do direito de autor.

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A empresa grega EODH, em parceria com a belga-espanhola DUMA e a alemã KNDS in Deutschland (antiga Krauss-Maffei Wegmann), apresentou um...

No dia 08 de maio de 2024 acontecerá Helipark, em Carapicuíba, na Região Metropolitana de São Paulo (SP), a Conferência de Aviação Policial –...

Os anos pioneiros da era do jato na Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira foram marcados pela operação de...

A Comissão do Exército Brasileiro em Washington (CEBW) publicou, na última sexta-feira, dia 19 de abril, um pedido de cotação...

Comentários

3 respostas

    1. 1 passo de cada vez. se sairem correndo podem tropeçar. A tecnologia 120mm virar junto a implantação do Centauro II

  1. Bacana, isso abre um importante espaço para a IMBEL e Brasil no mercado internacional de munição de 105mm para CC.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL