Modernização do Cascavel – Consórcio Akaer vence a concorrência

No dia 27 de abril, ocorreu a seção pública de julgamento das propostas técnicas e preços da concorrência Nº 01/2021-DF, referente à contratação de empresa especializada para a execução do serviço de modernização da viatura blindada de reconhecimento – média sobre rodas (VBR-MSR) 6X6 EE-9 Cascavel, fabricada pela antiga ENGESA, a ser executada nas instalações do Arsenal de Guerra de São Paulo (AGSP), tendo como licitantes habilitados as empresas Equitron e Ares e o Consórcio Força Terrestre, (Akaer, Opto e Universal), sendo o ultimo declarado o vencedor do certame.

Resumo da concorrência

Esta concorrência, de responsabilidade da Diretoria de Fabricação (DF), foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) do dia 05 de novembro de 2021 e se referia ao desenvolvimento do projeto, a construção de dois protótipos e de um lote piloto com sete viaturas, porém sendo apenas a primeira etapa de um programa mais amplo, envolvendo a modernização, ao todo, de um número entre 98 e 201 viaturas, das atuais 409 em carga no Exército.

As especificações técnicas do projeto previam a modernização de todo o sistema de tiro, com a instalação de optrônicos modernos, sistemas de comando e controle (C2), computadores, torre com sistema de giro elétrico, troca do conjunto de força (motor + transmissão), e revitalização do canhão e de todo o sistema de suspensão e a instalação de um sistema de míssil anticarro (“anti-tank guided missile” – ATGM), em cerca de 30% das viaturas modernizadas.

Em 21 de fevereiro, ocorreu a entrega das propostas dos tês proponentes citados. A empresa Carron Automotive também tentou apresentar sua proposta, mas chegou fora do horário determinado no edital e não pode participar.

Na tarde do dia 24, ao final da análise dos documentos entregues, a comissão especial da licitação  anunciou que apenas o consórcio liderado pela Akaer foi considerado habilitado para a próxima etapa, porem, no dia 06 de abril, foi publicado no Diário Oficial da União que, após a análise dos recursos impetrados por empresas, que foi acatado o da empresa Equitron, e esta retornou ao certame.

No julgamento das propostas a empresa Equitron foi desclassificada novamente, por ter apresentado a sua proposta em desacordo ao Edital, e a comissão declarou o Consórcio Força Terrestre, liderado pela empresa Alkaer como vencedora, que já havia vencido na pontuação da avaliação final e no preço. No dia de hoje, 11 de maio, encerra-se o prazo para recursos, efetivando a concorrência.

A DF espera, já nas próximas semanas, assinar o contrato e iniciar os trabalhos de modernização.

O sistema de visão multiespectral para blindados da Opto, instalado no protótipo modernizado pela Equitron em 2016, está na proposta vencedora (Foto: Akaer)

Veja também

 Opinião – A modernização do Cascavel é viável?

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Decisão evitará prejuízos a empresas do setor que corriam risco de perder contratos e contribuirá para a sustentabilidade e a...

O cabo Raony Osório, da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina (PMSC), que desde maio de 2022 está como...

O Estado-Maior do Exército (EME) publicou no Diário Oficial da União da última sexta-feira, dia 23 de fevereiro, uma nova...

A África do Sul voltou a dar andamento ao programa do míssil ar-ar de curto alcance guiado por infravermelho A-Darter,...

Comentários

7 respostas

    1. tomara, o controle por vídeo e fibra óptica o torna praticamente imune a contra medidas. E vai muito alem da função anticarro.
      outra opção boa seria o Lahat. além de ter um alcance de 8 km, pode tambem ser lançado por canhões de 105/120mm. Seria facilmente integrado na nova VBC-Cav, apenas com a adição de um laser designador, se tornando o missil “padrão” da cavalaria. O Lahat tambem deve ter um preço bem mais em conta.

  1. Paulo, poderia fazer uma matéria especial com todas as características da proposta da AKAER?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Disponível

DISPONÍVEL