Modernização do Cascavel – Anunciada as empresas concorrentes

12
4545
(Foto: 5º RC Mec)

Na manha de hoje, 21 de fevereiro, ocorreu a entrega das propostas para a licitação da concorrência  nº 01/2021-DF, referente à contratação de empresa especializada para a execução do serviço de modernização de nove viaturas blindadas de reconhecimento – média sobre rodas (VBR-MSR) EE-9 Cascavel, na Diretoria de Fabricação (DF).

Quatro consórcios se apresentaram:

  • Akaer, Universal e Opto;
  • Ares e AEL;
  • Equitron e Safran;
  • Norinco, Columbus, XCMG e Sigma Delta Tecnologia;

Além destas, a empresa Carron Automotive Ltda, de Cruzeiro (SP), também tentou apresentar sua proposta, mas chegou fora do horário determinado no edital e não pode participar do certame.

De acordo com o general de brigada Tales Eduardo Areco Villela, diretor de Fabricação do Exército e responsável pelo processo, ocorreu apenas abertura da sessão pública de habilitação. “Continuaremos até o fim de semana, após a fase de habilitação, qualificando as empresas em termos financeiros e técnicos, analisando a documentação de habilitação”, disse o general Tales.

12 Comentários

  1. Agora sim faz sentido a akaer e a opto juntas em um consórcio.

    Eu espero que o consórcio AKAER E OPTO ganhem pois são as unicas que desenvolvem Optrônicos e sistemas de controle de tiro nacionais. que aliais eu acredito que seja o real objetivo da modernização do cascavel, alavancar o desenvolvimento de optrônicos e FCS por empresas brasileiras e qualifica-las para desenvolvimentos futuros do programa nova couraça.

    • A Akaer não é a única a desenvolver Sistemas de Controle de Tiro (Fire Control System) e Optrônicos no Brasil. Os REMAX da ARES possuem essas tecnologias, desenvolvidas em parceria com o Centro Tecnológico do Exército (CTEx), desde 2008.

    • Olha, eu acho que falta pouco pro anúncio, viu. Estamos em ano eleitoral, então, as forças precisam resolver muitas coisas rapidamente. Eu acredito que entre final de Fevereiro e entrada de Março, já tenhamos o anúncio do vencedor.

  2. Curioso que não vi nenhuma empresa produtora de missil ATGM, mesmo sendo esse provavelmente o item mais caro da modernização.
    Será que o EB vai adquirir diretamente com alguma fabricante e passar para o consórcio só a tarefa de fazer a integração?

    • Caro Oseias: entendo que não houve participação direta de ATGM visto que poderá ser escolhido por mais de um proponente que venha a ser selecionado, multiplicando a probabilidade de fornecer. Mas só quando vierem a público mais informações para confirmar se esse pressuposto é razoável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here