Mensagem do aniversário de 74 anos da Diretoria de Fabricação

0
658

Alusivo ao Aniversário da diretoria de Fabricação!

Cheios de orgulho, celebramos o septuagésimo quarto aniversário do início das laboriosas atividades da originalmente denominada “Diretoria de Fabricação do Exército”. Organização Militar atuante em prol do desenvolvimento tecnológico e industrial do nosso Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação do Exército Brasileiro, imprescindível para a Soberania Nacional, foi criada em vinte e um de setembro de 1946.

Criada pelo Decreto-Lei nº 9100, de 27 de março de 1946, seus antecedentes remontam à vinda da família real portuguesa para o Brasil, em 1808: após ter seu país tomado por tropas napoleônicas, com o objetivo de proporcionar meios para a defesa da Colônia, reorganiza o Exército, cria a Fábrica de Pólvora da Lagoa Rodrigo de Freitas, reestrutura o Arsenal Real do Exército e, por intermédio do Alvará de 1º de março de 1811, cria a Real Junta de Fazenda dos Arsenais do Exército, Fábricas e Fundições, cuja principal missão era coordenar e gerenciar a produção de material de emprego militar na Colônia. Pode-se estabelecer entre a Real Junta da Fazenda dos Arsenais, Fábricas e Fundições e a Diretoria de Fabricação uma relação de continuidade, embora em contextos históricos distintos (Império e República, respectivamente).

Subordinou-se, inicialmente, ao Departamento Técnico e de Produção do Exército, com a missão de dirigir e coordenar a produção nos estabelecimentos fabris e arsenais do Exército Brasileiro, tendo também o papel de incentivo à produção nacional de recursos bélicos. Com a extinção, em 1956, do Departamento Técnico e de Produção do Exército, passou a ser uma das diretorias integrantes do Departamento de Produção e Obras, com o nome “Diretoria de Fabricação e Recuperação (DFR)”.

Com a criação da Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL) e com o pujante, à época, desenvolvimento da Indústria Bélica Nacional, em novembro de 1977, a Diretoria passou a ser subordinada ao antigo Departamento de Material Bélico (DMB), ocasião em que foi suprimida a palavra “Fabricação” de seu nome, e passou a ser designada apenas “Diretoria de Recuperação (DR)”, em consequência do desmembramento de suas atividades fabris, na égide do surto do desenvolvimento da indústria nacional bélica, quando as fábricas do Exército que lhe eram subordinadas passaram para a gestão da IMBEL, mantendo-se, porém, os Arsenais, com atividades reduzidas. Como Diretoria de Recuperação, ficou responsável por realizar estudos, projetos, programas e demais atividades relativas à recuperação de material bélico, sendo transferida de Brasília – DF para a Guarnição de Barueri – SP, onde permaneceu até 1996, quando retornou à Brasília. Em 1998, com o progressivo encolhimento da Indústria Nacional de Defesa, e a fim de garantir a produção de meios de emprego militar, o Exército Brasileiro redefiniu, novamente, a missão da Diretoria de Recuperação, que ganhou mais uma vez o nome “Diretoria de Fabricação e Recuperação (DFR)”, em harmonia e coerência com a nova redação de sua missão, ficando subordinada, mais uma vez, ao Departamento de Material Bélico, precursor do atual Comando Logístico.

Mais recentemente, em 2005, com a reestruturação do Sistema de Ciência e Tecnologia do Exército, nossa Diretoria passou a ser subordinada ao recém-criado Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT), quase que retomando o nome original, dessa vez apenas “Diretoria de Fabricação (DF)”, sendo transferida de Brasília-DF para as atuais instalações, no 7º andar deste suntuoso e histórico Palácio Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

Atualmente, em conjunto com as suas Organizações Militares Diretamente Subordinadas, o Arsenal de Guerra do Rio, o Arsenal de Guerra de São Paulo e o Arsenal de Guerra General Câmara, formando o Sistema de Fabricação do Exército (SisFab), é incumbida de bem desempenhar a missão de superintender as atividades de produção, revitalização, repotencialização, manutenção complexa, e nacionalização de Material de Emprego Militar, além de promover o incremento do relacionamento com a BID, Base Industrial de Defesa.

O desenvolvimento tecnológico dos materiais de emprego militar no cenário internacional, e a necessidade de manter competitividade diante desses avanços, fizeram com que o EB confiasse à Diretoria de Fabricação a importante missão de participar, ativamente, de alguns dos principais Projetos Estratégicos do Exército indutores de sua transformação, seja na gestão e/ou fiscalização de contratos para produção e compra dos Sistemas e Materiais de Emprego Militar, bem como na participação, desde o início, do Programa Estratégico Guarani, atualmente desdobrado em diversos projetos: na Viatura Blindada Multitarefa – Leve Sobre Rodas 4×4 (VBMT-LSR), atualmente na 1ª fase de nacionalização; no desenvolvimento contínuo da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal – Média Sobre Rodas 6×6 (VBTP-MSR 6×6) GUARANI (já adotada pelo Exército e com mais de 400 unidades entregues à tropa); na obtenção do Simulador de Procedimentos do Motorista da VBTP-MSR 6×6; nos testes de desenvolvimento de protótipo da VBTP para receber implementos de engenharia, além de atuar, também, liderando o projeto de modernização da VB Cascavel e apoiando no projeto de modernização da VB CC Leopard, no contrato relativo à P&D do Foguete Guiado e do Míssil Tático de Cruzeiro, ambos do Projeto Estratégico do Exército ASTROS 2020. Sem citar o REMAX (Reparo de Metralhadoras Automatizado), em coordenação com o Centro Tecnológico do Exército.

Ao longo desses 74 anos de existência, após diversas mudanças de sede e de denominação, resta cristalino que nossa Diretoria de Fabricação, desde a sua criação, tem buscado, sempre, por meio de trabalho proficiente, vontade tenaz e crença inabalável no sucesso, escrever uma história continuada de assinalados serviços ao Exército e à Pátria. As missões a nós confiadas foram todas cumpridas com denodo e galhardia. Essa busca diuturna é o somatório da dedicação individual de cada um de nós, mas com espírito de equipe. Temos, sim, feito a nossa parte, com admirável espírito de corpo, tendo e mantendo sempre em mente nosso papel de nos adequar às necessidades bélicas e também duais da Pátria, sempre atentos aos constantes desenvolvimentos tecnológicos dos materiais de emprego militar ao redor do mundo, contribuindo, com arrojo e tenacidade, para a modernização de nosso Exército Brasileiro, “Braço Forte! Mão Amiga!”. Não é à toa que, com espírito visionário, visão abrangente e alma, foi criado, pelo então Major Eduardo Augusto Nóbrega de Moraes Rego, ex-chefe da Seção de Telemática, o slogan desta Diretoria “PRODUZINDO SOBERANIA!”, e que nos orgulhemos de produzir muito além de material de emprego militar…

Nessa data comemorativa, data de alegria e regozijo, data de celebração, sabemos, temos a convicção de que os bons resultados alcançados por nosso time, DF, e da mesma maneira a resiliência ante as vicissitudes, naturais e, não raro, inevitáveis, são a colheita da plantação de cada dia de cada um dos senhores, plantação de dedicação, plantação de responsabilidade, de desprendimento, de resiliência/tenacidade, capacidade de não se abalar ou, pelo menos, se reerguer após cada adversidade, qualidades de todos nós, orgulhemo-nos(!), militares e servidores civis que integramos ou que integraram nossa equipe “DF” em algum momento de sua história. Que mantenhamos nosso padrão de excelência, com bom entrosamento e sinergia de esforços, dando o máximo de nossa capacidade técnico-profissional com entusiasmo, com elevado moral e proatividade, sempre comprometidos com o cumprimento da missão, lúcidos da importância de nossa contribuição para o bom desempenho da complexa estrutura do Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação da Força Terrestre e, concomitante e consequentemente, assim esperamos(!), lúcidos de nossa influência positiva, pelo exemplo e marketing ético, ao bom desempenho de todos os nossos compatriotas, brava gente brasileira, a quem temos o dever de contagiar beneficamente pelo admirável portar de Nossas Forças Armadas, Nosso Exército Brasileiro.

General de Brigada Eng Mil Tales Eduardo Areco Villela, Diretor da Diretoria de Fabricação (DF)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here