Marinha se prepara para receber seus “drones” ScanEagle

6
1707
O Scan Eagle navalizado inclui um lançador Mark 4 compacto para operações marítimas, uma estação de trabalho de controle único do operador/piloto e o sistema de recuperação independente de pista SkyHook.

No dia 15 dezembro, em Washington (DC), Estados Unidos, foi ativado o Grupo de Fiscalização e Recebimento do Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas Embarcado (GFRARP), do Programa ARP-E, na sede da Comissão Naval Brasileira em Washington (CNBW).

O grupo irá executar as tarefas referentes à fiscalização e ao recebimento do Sistema de ARP-E  ScanEagle, da Boeing/Insitu, equipamentos de lançamento, recolhimento e serviços de Suporte Logístico e de Treinamentos associados, contribuindo para o processo de garantia de qualidade na obtenção do meio junto ao Foreign Military Sales (FMS) do Departamento de Defesa do Governo dos Estados Unidos.

O GFRARP é subordinado ao Diretor de Aeronáutica da Marinha e será apoiado administrativamente pela CNBW, onde será baseado, e trabalhará em conjunto com o Small Tactical Unmanned Aircraft Systems program office (PMA-263). As primeiras aeronaves deverão chegar ao Brasil no segundo semestre de 2021, acompanhando a formação dos pilotos e pessoal de manutenção.

Para a Marinha, a obtenção do Sistema ScanEagle é mais um importante passo na renovação dos meios aeronavais e os resultados alcançados permitirão que a Aviação Naval dê um importante passo para o incremento da eficiência operativa do novo trinômio Navio-Aeronave-Aeronave Remotamente Pilotada, entrando definitivamente na 5ª fase da História da Aviação Naval.

Grupo de Fiscalização e Recebimento do Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas Embarcado (GFRARP), na sede da CNBW (Imagem: MB)

Fonte: Marinha do Brasil

6 Comentários

  1. Em se tratando de Marinha do Brasil, minhas apostas para 2021:

    Recebimentos / entregas:
    • 3ª e último helicóptero UH-17 (N-7092), o qual estava previsto para fim de 2020, além de uma nome para o mesmo:
    • 1º helicóptero AH-15B SUPER COUGAR (N-4101), o qual estava previsto para fim de 2020;
    • 4º helicóptero AH-11B WILD LYNX (N-4003) e, provavelmente, mais 02 un.;
    • ARP SCAN EAGLE (2º semestre);
    • Aeronaves AF-1B N-1001 e N-1013, após restaurações pós-acidentes;
    • Aeronave AF-1B N-1004, após modernização;
    • Aeronave AF-1C N-1021, após modernização;
    • Aeronaves KC-2 TRADER, provavelmente 02 à 04 un. (Esquadrão VR-1);
    • FG F-41 (Setor operativo), após muitos anos;
    • NDCC G-28 MATTOSO MAIA (Setor operativo), após muitos anos;
    • NPa P-72 MARACANÃ;
    • S-34 TIKUNA em PMG;
    • S-40 RIACHUELO e S-41 HUMAITÁ (Setor operativo), após testes de lançamentos de torpedos F-21 e de mísseis SM-39 EXOCET, tendo como possíveis alvos os cascos do ex-NDD G-30 CEARÁ ou da ex-FG F40 NITERÓI;

    Outros:
    • Lançamento do S-42 TONELERO;
    • União das seções do S-43 ANGOSTURA;
    • Definição sobre o destino do ex-Nae A-12 São Paulo;
    • Mostra de Desarmamento da FG F46 GREENHALGH;
    • Mais lançamentos do MANSUP, tendo como possíveis alvos os cascos do ex-NDD G-30 CEARÁ ou da ex-FG F40 NITERÓI;
    • Definição sobre a venda de 02 submarinos da Classe TUPI;
    • Definição sobre aquisição de Carros de Combate e Obuseiros AR pelo CFN.

  2. Realmente Marcelo, esqueci de mencionar:
    – Recebimento das primeiras unidades dos caminhões UNIMOG 5000, de um total de 90 unidades encomendadas recentemente, os quais serão entregues em lotes entre 2021 e 2027;
    – Definição do vencedor da licitação para o novo NApAnt (Navio de Apoio Antártico);
    – Início da construção da 1ª fragata da Classe Tamandaré, além de conhecermos os indicativos visuais de cada uma das 04 unidades encomendadas;
    – O casco da ex-CV V31 JACEGUAI será utilizada como alvo;
    – À princípio, o casco da ex-FG F40 NITERÓI será leiloada, e não sendo utilizada como alvo para exercícios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here