Marinha incorpora mais um navio patrulha

No final da manha de ontem, dia 02 de dezembro, a Marinha do Brasil (MB) realizou as cerimônias de batismo, mostra de armamento e entrega ao setor operativo do navio-patrulha (NPa) Maracanã (P72), no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ).

As cerimônias foram presididas pelo chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA), almirante de Esquadra Renato Rodrigues de Aguiar Freire, que empossou o primeiro comandante e destacou a importância da data para a Marinha do Brasil. “A obtenção do NPa Maracanã faz parte do Programa de Modernização do Poder Naval. Representa também o esforço conjunto para o desenvolvimento da Base Industrial de Defesa, capacitando e aprimorando a mão de obra da construção naval, aperfeiçoando sistemas e equipamentos, e fomentando a Indústria Nacional de Defesa”, ressaltou o CEMA.

De acordo com nota da MB, “o Maracanã terá como missão fiscalizar e proteger as águas jurisdicionais brasileiras (AJB) e a plataforma continental, realizar atividades de patrulhamento do mar territorial, inspecionar embarcações e preservar a vida humana no mar. Ele contribuirá para a segurança do tráfego marítimo nacional e a proteção dos mais de 5,7 milhões km2 que compõem a Amazônia Azul”

O Maracanã é terceiro navio da Classe Macaé, que foi baseada na classe Vigilante 400 CL54 francesa. Sua construção foi iniciada pelo estaleiro privado EISA – Estaleiro Ilha S/A, do Rio de Janeiro (RJ), em 2009, porem, devido à falência deste, teve sua construção paralisada e, posteriormente, seu casco foi transferido para o AMRJ onde foi finalizado.

Construído com tecnologia majoritariamente brasileira, o Maracanã irá atuar subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sul e Sudeste, em Santos (SP), e faz parte da atual fase do Programa de Obtenção de Navios-Patrulha (PRONAPA) que prevê, também, a continuidade da construção, no AMRJ, com o Mangaratiba (P73), com entrega prevista para 2025.

Características técnicas

  • Comprimento total: 51 metros;
  • Boca máxima: 8 metros;
  • Calado máximo: 2,5 metros;
  • Deslocamento: 426 toneladas;
  • Velocidade máxima: 21 nós;
  • Raio de ação: 2.500 milhas náuticas (a 15 nós);
  • Autonomia: 10 dias;
  • Tripulação: 5 oficiais e 30 praças;
  • Armamento: Um canhão Bofors 40mm/L70 Mk4 e dois GAM B01-2 de 20mm.

Fotos: 1SG-MO Johson / Marinha do Brasil

 

Atualizada em 03/12 às 22:20hs

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

De acordo com o Portal da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), o governador do Estado, Jerônimo Rodrigues, autorizou...

O Grupo EDGE e a Fincantieri assinaram hoje, dia 20 de maio, um acordo que formaliza o lançamento da MAESTRAL,...

No ultimo sábado, dia 18 de maio, às 16h29 local, um caça Lockheed Martin F-35C Lightning II da US Navy...

Na tarde de sábado, dia 18 de maio, a aeronave KC-390 Millennium FAB 2858 realizou lançamento de donativos e materiais...

Comentários

5 respostas

  1. Boa tarde Bastos:
    Apesar da demora para a entrega, esse
    navio tem os mesmos equipamentos dos outros ou é melhorado com novas capacidades tecnológicas?Em uma década as coisas evoluem.
    Obrigado pela atenção e forte abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL