LIVE ESPECIAL: o Carro de Combate CASCAVEL

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Um valor em torno de U$ 400 milhões, resultante de acordo entre o grupo britânico e o Exército da Dinamarca...

As tripulações estão prontas para operar, a bordo do novo blindado, em todos os contextos operacionais. A Escola de Cavalaria...

O grupo italiano Leonardo vem registrando importantes marcas neste início de 2024. Dentre as conquistas e acordos de cooperação recentemente...

No dia de ontem, 27 de fevereiro, representantes da Diretoria de Fabricação (DF) do Exército Brasileiro visitaram a empresa Ares...

Comentários

2 respostas

  1. Bah !! Grande pesquisa !
    Bastos, por favor:
    Qual carro era o concorrente do EE9?
    O Panhard ERC?
    Qual era o melhor?

    1. Ola Carvalho, obrigado pelas palavras.
      Nos anos 70 e 80, o único veículo sobre rodas com canhão disponível para exportação eram os Panhard AML-245C (ou AML-90), 4×4, que eram mais baratos, e os ERC 90, 6×6, porem bem mais caros e sofisticados.
      O ENGESA EE-9 Cascavel era um 6×6 com uma proposta mais simples, mais barata, porem igualmente eficiente.
      O Termo melhor é algo complicado, porem deve-se ter em mente que o Cascavel tinha versões bem simples e baratas, e outras, como a M4, que eram mais sofisticadas, ou seja, a vantagem que o Cascavel tinha é que, já nos anos 70/80 ele apresentava um conceito de customização que só veríamos décadas depois, com os chineses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Disponível

DISPONÍVEL