Leste Europeu vai transferir caças para a Ucrânia nas próximas horas

15
1415

Polônia, Eslováquia a Bulgária irá transferir uma quantidade ainda não revelada de caças MiG-29 e jatos de ataque Sukhoi Su-25 para a Ucrânia. A informação foi transmitida por Yuriy Misyagin, vice-presidente do Comitê de Defesa e Inteligência da Ucrânia.

A Eslováquia fornecerá o MiG-29AS/UBS, do qual possui 11 em seu inventário e que passaram por modernização. Os caças receberam novos sistemas de navegação e comunicação ocidentais da Rockwell Collins, IFF da BAE Systems e cockpit digital.

A Polônia também deve enviar os MiG-29. A sua frota é de 23 exemplares que também passaram por um processo de modernização que incluiu cockpit digital com telas de 5×4 polegadas, mapa digital, barramento MIL BUS 1553B, air data computer entre outros sistemas de navegação, de missão e comunicação.

A Bulgária, por sua vez, por sua vez, possui 16 MiG-29 em condições de voo e mais 11 Su-25, sendo que o país deverá passar parte desta frota para a Ucrânia.

Apesar de serem tipos já conhecidos pela Força Aérea da Ucrânia, as diferenças entre eles em termos de sistemas e diferentes níveis de modernização poderão causar um impacto logístico na sua operação. Pode ser esperada a redução na operacionalidade ao longo dos dias.

Também não foi divulgado se armamentos como mísseis e foguetes devem ser transferidos com as aeronaves, o que é um ponto fundamental na luta contra a Rússia.

15 Comentários

  1. Honestamente, sendo bastante realista, não vejo isso se concretizando, para mim é propaganda de guerra para tentar levantar a moral combativa ucraniana. Não faz sentido que os referidos países queiram abrir mão de uma parcela considerável de sua própria aviação de caça, em situação de beligerância nas fronteiras. Isto para não falar na quase irreal possibilidade logística de transferir esses vetores. Irão voando ? Caso positivo poderia ser facilmente interceptada por sistemas anti aéreos da frota no mar negro ou por vetores aéreos russos com apoio de uma aeronave awacs operando da bielorussia. Outra coisa, quem vai dar manutenção a estes veículos? Sobresalentes ? Reposição? Onde eles irão operar se boa parte dos campos de aviação estão inoperantes ? Os ucranianos até onde tenho notícias, não possuem em sua doutrina operacional, operação em bases improvisadas e rodovias como os suecos e mesmo q o fizessem, poderiam ser identificados pela inteligência russa que bombardearia tais locais.

    Sinceramente, proposta irreal….

    • Sejamos honestos que se a Russia quisesse se expadir além da Ucrania não seriam os Mig-29 desses países que iriam mudar alguma coisa… tem F-35 e Typhoons voando por lá

    • A Ucrania está cheia de bases operacionais. O territorio tomado pelos russos até agora não chega nem a 20%. Kiev e Kharkiv que deram o “azar” de estarem muito próximas da fronteira.
      Por exemplo, ontem tinha um antonov ucraniano fazendo diversos voos entre a polonia e a ucrania buscando misseis doados.
      O espaço aéreo oeste do país está aberto e a Russia aparentemente nem faz uma patrulha aerea para impor uma zona de exclusao sobre o territorio ucraniano. Coisa que para a OTAN seria o minimo antes de mandar forças por terra.

  2. Eu concordo com os seus pontos, mas acredito sim que esse reforço possa chegar. Principalmente para o Su-25 que seria extremamente semelhante.

    Já os MiG-29, não devemos esquecer que a são tipos em fim de carreira na Polônia e na Bulgária. A primeira, substituindo o MiG-29 e o Su-22 pelos F-35A e, a Bulgária pelo F-16, que já deve começar chegar no ano que vem. Então, não são recursos tão fundamentais e estratégicos, mas tipos que já vão sair de serviço. Já a parte logística, acho que será um problema.

    • João Paulo, metade dos Migs 29 Polacos foram modernizados a pouco tempo. Algo em torno de 16 células. A info que corre e que os Polacos prontificaram 12 células em plenas condições operacionais. Como sao anv bem conhecidas dos Ucranianos não haverá tanta dificuldade na conversão operacional.

    • Sonha, os Russos não colocaram nenhum AWACS no céus Ucranianos e não vão colocar enquanto não tiverem total supremacia aérea no TO e ameaça zero devAA.

  3. Sinceramente serão apenas alvos caso os russos resolvam levar Su-35 e ou versões mais modernas do Su-30 pois se valerão de melhores e mais capazes radares e misseis BVR.

    • A essas alturas serão apenas alvos mesmo, imagina os pilotos Ucranianos tendo que apreender a voar essas versões diferentes de aeronaves com aviônicos diferentes e ainda sair para enfrentar os russos de Su-30 e Su-35… E para que? Criar mais vítimas e prolongar o conflito? A essas alturas o presidente da Ucrânia deveria buscar um bom acordo para o seu país de forma a reduzir as perdas humanas e econômicas… Afinal a história não se faz em um dia…. E ele já alcançou uma vitória política significativa restando agora minimizar as perdas, prolongar esse conflito pode trazer complicações para ele e para o seu país… Pois os Russos não vão aceitar uma derrota e no caso dessa possibilidade há a verdadeira chance da Ucrânia desaparecer do mapa.

    • Os Ucranianos vão repetir a tática e vão puxar os Russos para abaixo dos 15.000 fts e aí se eles tiverem juízo não vão descer porque os Ucranianos ainda devem ter pelo menos um 300 Stingers.

  4. É só propaganda. Estão vendendo fumaça para os ucranianos. Caso seja verdade, virão com pilotos e uma diminuta equipe de solo. Efetividade “fisica”, real, mínima. Efetividade psicológica, talvez seja maior.

  5. Ao meu vêr putin fez uma aposta muito arriscada estamos vendo o que pode ser um ponto de virada na história do mundo, acho que se ele perder essa guerra já era seu governo e a Rússia pode até se fragmentar, agora de se ele conseguir dominar a Ucrânia e transferir as vendas de gás e petróleo para China , utilizar o meio de pagamento que a China vem desenvolvendo, utilizar a moeda chinesa em substituição ao dólar aí acredito que seria o início do fim para o Estados Unidos e o ocidente.

  6. Essa situação só me faz pensar que deveríamos logo ter nossos 108 Gripen.. guerra quando vem ninguém sabe e se não estivermos preparados vira isso ai

    • Concordo plenamente.. 108 Gripe seria o mínimo. Além disso devemos logo escolher um substituto para o A1, e ter uma segunda linha de um caça autócne produzido localmente pela Embraer, poderia ser em parceria com a Turquia que já tem um projeto com a participação da Akaer ou uma solução mais conservadora como o M346 dos italianos… Precisávamos de pelo menos uns 32 caças desse tipo para um esquadrão de reconhecimento e ataque… Aí poderíamos alinhar 140 caças de primeiríssima linha capaz de fazer respeito para qualquer aventureiro europeu, asiático ou seja de onde for.

      • Sem dúvida que 140 seria um número adequado pensando em Europeu.. para AL os 66 já dariam com sobra..
        Voltando para os europeus, 108 acho que já bloquearia qq ataque devido à distância do TO brasileiro e a complexidade para trazer elevadas quantidades de caças de lá para cá

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here