Itália atualizará seus MBT Ariete C1

15
1807

Por Ares Osservatorio Difesa (*)

A tão esperada modernização do tanque principal do campo de batalha (“main battle tank” – MBT) Ariete C1 do Exército Italiano chegou oficialmente com a publicação documento programático plurianual 2022-2024, aprovado recentemente, o Ministério da Defesa italiano aloca 980 milhões de euros para a atualização de 125 viaturas.

Este programa visa manter as operações e as condições de segurança do componente blindado do Exército, por meio da modernização, que constitui uma solução provisória, com vista ao desenvolvimento e futura aquisição do novo MGCS (“Main Ground Combat System”), através de formas de cooperação com outros países europeus.

Seus objetivos são o aumento da mobilidade tática, segurança das tripulações e garantir sua utilização operacional em ambientes caracterizados por um alto nível de ameaça. Em particular, as principais intervenções incidirão nos setores de mobilidade, engajamento, segurança e interoperabilidade.

O programa capitaliza e constitui uma continuação do que foi desenvolvido na chamada fase 1 iniciada com a Portaria SMD 29/2019, visando a realização de três protótipos modernizados e está previsto para ser financiado pelo orçamento do Ministério da Defesa por meio de recursos provenientes de:

  • Recursos da Defesa: 379,82 milhões de euros;
  • Fundo referido no artigo 1, co.140 da LdB de 2017: 24,31 milhões de euros;
  • Fundo referido no artigo 1, co.1072 da LdB de 2018: 96,67 milhões euros; e
  • Fundo do art. 1, co. 14, da LdB 2020: 348,00 milhões de euros.

O programa tem de previsão global de 980 milhões de euros, dos quais atualmente é financiada uma quota de 848,8 milhões de euros distribuídos em 12 anos.

 

Do artigo original “Italy will upgrade MBT Ariete C1 with 980 million euro program”, publicado em 26 de julho de 2022.

 

(*) Ares Osservatorio Difesa é uma Associação Cultural italiana, fundada em 12 de abril de 2019, em Roma, para a análise e estudo de questões nacionais e internacionais relacionadas as áreas de defesa e segurança, e parceira de Tecnologia & Defesa no intercâmbio de informações, para manter os leitores atualizados das notícias importantes que ocorrem entre os dois países.

15 Comentários

  1. Será que vão usar a HITFACT MkII ou vão atualizar a torre atual? De qualquer modo o pessoal do EB deve está de olho nesse processo

  2. Olhem o preço de uma modernização. Imaginem desenvolver um do zero e depois adquirir. Inviável pra nós

    • O EB têm 2 caminhos para adquirir novos MBT, imaginando a continuidade de dificuldades orçamentárias:
      1) focar em um MMBT como o CV90
      2) buscar um produto fora da Otan. MBT chines, russo, talvez o Merkava israelense ou um desenvolvimento baseado neste. MBT americano ou europeu custa muito caro.

  3. Bom Dia Caro Paulo Bastos
    estas torre que foi no Aries Italiano não caberia nos nosso Leopard 1A5?
    Seria uma atualização no poder de fogo dos nosso MBT para os demais MBT da regiãi Sul Americana, colocaria nossos RCC em Vantagem aos demais MBTs.

  4. Estou torcendo para o EB modernizar os Leo 1 A5 colocando novas torres ou quem sabe modernizando a deles, quem sabe não se aprenda algo nessa modernização dos Aríete’s.

  5. Acredito que o EB vai de CV90120, Já que pode ser utilizado para diversas funções como MMBT e APC, Lembrando que há planos para substituir os M113 então o CV90 vai cobrir duas lacunas.
    Acredito que o Brasil vai modernizar no máximo a torre do Leopard mantendo o L7, Já que li a alguns anos atrás que o Brasil estava próximo de produzir munições de 105mm para o L7.

    • Não acredito nessa possibilidade o EB quer um MBT de peso para que possa manter a doutrina e a “pancada” caso seja nescessário…

      • O EB estipulou que o blindado tenha no máximo 60t acredito que nessa lista de MBT’s sejam.
        K1A1: (Custa 17milhões a unidade) (53.2t)
        Leclerc (R$21 milhões a unidade) (57.4t)
        K1A2 (R$24 milhões a unidade) (54.5t)
        Leopard 2A6 (R$ 30 milhões a unidade) (61.7 t)
        K2 Panther (R$44 Milhões a unidade) (55t)
        C1 Ariete (Usado ou se negociar com a Italia para produção local) (54t)
        Leopard 2A4 (Usado) (55.15 t)
        Leopard 2A5 (Usado) (59.5 t)

    • A Imbel já produz a de treino, foi mostrado pelo Caiafa em visita feita na fábrica mas ao que parece estava pra ser testada e aprovada pelo EB ainda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here