Hungria adota o Veículo de Combate de Infantaria Lynx

1
2907

Em 17 de agosto de 2020, o governo da Hungria e a empresa alemã Rheinmetall assinaram um contrato para a criação de uma joint venture e a instalação de uma linha de produção no país para a fabricação, no país, do Veículo de Combate de Infantaria (VCI) Lynx, que faz parte  de um grande programa que visa modernizar a indústria de defesa e as capacidades militares do país.

A Hungria é o primeiro país membro da União Europeia e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) a escolher o novo blindado alemão. A medida foi descrita como de importância central no programa contínuo de desenvolvimento militar e industrial da Hungria, que visa transformar o Exército Húngaro, o mais rápido possível, em uma força de combate capaz de enfrentar ativamente os desafios de segurança na região euro-atlântica, com investimentos previstos de mais de dois bilhões de euros.

Na declaração conjunta, lida por László Palkovics, Ministro da Inovação e Tecnologia, e Gáspár Maróth, Comissário para o Desenvolvimento da Defesa, foi dito “como parte do seu compromisso com a OTAN, a Hungria está a substituir o seu equipamento de forças terrestres pesadas. Depois dos tanques e da artilharia, agora é a vez dos veículos de combate de infantaria, que formam a espinha dorsal do conjunto de capacidades. Como o sistema mais avançado de seu tipo, o Lynx demonstrou sua adequação para um papel central no espectro de capacidades do Exército nas próximas décadas. Em conformidade com as promessas anteriores do governo húngaro de aprimorar as forças armadas do país, esse esforço cooperativo se estende muito além da modernização da tecnologia militar.

Como Armin Papperger, presidente do conselho executivo da Rheinmetall AG, explica: “O avanço do mercado do Lynx é um grande sucesso para nós. E o facto de termos conseguido convencer a Hungria, um importante parceiro da UE e da OTAN, a escolher este veículo inovador torna este sucesso ainda maior. Ao tomar essa decisão de aquisição voltada para o futuro, os principais funcionários políticos e militares da Hungria demonstraram liderança real. A mudança não apenas coloca a Hungria na vanguarda da tecnologia do exército europeu. Reafirma o compromisso do governo húngaro de ser um parceiro confiável e mais eficaz do ponto de vista militar de seus aliados da OTAN, uma política que segue com energia sistemática”.

“Estamos muito orgulhosos”, disse o Papperger, “por poder dar uma contribuição importante para a expansão sustentada das capacidades de tecnologia e defesa da Hungria, em cooperação com a indústria local. Esperamos trabalhar juntos com nossos amigos e parceiros húngaros e faremos tudo ao nosso alcance para garantir o sucesso de longo prazo deste empreendimento”.

Fonte: Rheinmetall AG

 

Veja Também

GT NOVA COURAÇA e o futuro Carro de Combate do EB, seria o fim da era dos MBT Super Pesados?

1 Comentário

  1. Excelente escolha ! Um blindado moderno, bem armado e com uma blindagem relativamente boa. Pena que é muiro caro e somente países ricos como a Alemanha poderia compra-lo em grandes quantidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here